A+ / A-

Inflação está a demorar muito a baixar, alerta FMI

26 jun, 2023 - 23:12 • Sandra Afonso

Gita Gopinath alertou também que "o stress financeiro pode gerar tensões entre os preços dos bancos centrais e os objetivos de estabilidade financeira".

A+ / A-

A vice-diretora do FMI, Gita Gopinath, assinalou que a inflação está a demorar muito tempo a baixar.

Na abertura do Fórum anual do Banco Central Europeu, que este ano se realiza em Sintra, os responsáveis pelos principais bancos centrais, economistas e políticos de todo o mundo ouviram os avisos da responsável do Fundo Monetário Internacional.

A especialista classificou como "verdade incómoda" de que a inflação "está a demorar muito a regressar o objetivo".

"Isto significa que os bancos centrais, incluindo o BCE, devem continuar empenhados em combater a inflação, apesar dos riscos de um crescimento mais fraco", defendeu.

Gita Gopinath alertou também que "o stress financeiro pode gerar tensões entre os preços dos bancos centrais e os objetivos de estabilidade financeira".

"A partir de agora, os bancos centrais deverão encontrar mais riscos ascendentes de inflação, do que antes da pandemia. Devem ser refinadas as estratégias de política monetária e o uso de ferramentas como quantative easing", referiu, ainda.

O quantative easing é uma ferramenta usada pelos bancos centrais para ajudar as economias em alturas de crise, através da produção de grandes volumes de dinheiro eletrónico.

No entanto, deve ser utilizada com ponderação, segundo a vice-diretora do FMI.

Gita Gopinath admite que os bancos centrais deverão continuar a enfrentar subidas de inflação e que terão de responder de acordo, mesmo que isso limite o crescimento das economias.

O encontro anual do BCE decorre até quarta feira na Penha Longa, em Sintra.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+