Tempo
|
A+ / A-

Banco de Portugal

Juros no crédito à habitação sobem para 3,86%. Só sete países do Euro têm juros superiores

05 mai, 2023 - 18:21 • Sandra Afonso

Dados relativos a março foram divulgados esta sexta-feira pelo Banco de Portugal.

A+ / A-

Os juros no crédito à habitação subiram para 3,86% em março, colocando Portugal no oitavo lugar da Zona Euro onde os juros são mais elevados.

De acordo com dados do Banco de Portugal (BdP) divulgados esta sexta-feira, a taxa de juro no crédito à habitação subiu de novo em março, "aumentando o diferencial para a média da área do euro", que está nos 3,44%.

A taxa de juro média para novos empréstimos e renegociações (que não decorram de incumprimentos) subiu em Portugal de 3,52% em fevereiro para 3,86% em março.

Apenas sete países têm, neste momento, juros superiores no crédito à habitação: Letónia, Lituânia, Estónia, Chipre, Eslovénia, Itália e Alemanha.

Já nas taxas fixas, os juros nos novos empréstimos subiram apenas 0,08 pontos percentuais, para 4,28%. Na prática, reduziu-se de novo a diferença entre a taxa fixa e a taxa variável.

A grande maioria dos novos empréstimos à habitação foi contratado com taxa variável (76%), 16% foi de forma mista e 8% fixa.

Montante em máximo de 16 anos

Apesar dos juros altos, o montante concedido às famílias aumentou 448 milhões em março, para o valor mais elevado desde outubro de 2007. É o valor mais alto dos últimos 16 anos.

Contas feitas, os bancos concederam 1.795 milhões em novos empréstimos para habitação em março. A maioria, 88%, destinou-se a habitação própria permanente, 7% foi para habitação secundária e 5% para obras.

A prestação média mensal fixou-se em março em 361 euros. Este valor está a subir, pelo menos, há 16 meses consecutivos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+