Tempo
|
A+ / A-

World Economic Forum

​Inteligência Artificial vai eliminar 14 milhões de postos de trabalho nos próximos cinco anos

05 mai, 2023 - 15:51 • Sandra Afonso

Aproxima-se uma profunda disrupção do mercado de trabalho: quase um quarto dos empregos, a nível mundial, vão sofrer mudanças.

A+ / A-

A Inteligência Artificial (IA) vai eliminar 14 milhões de postos de trabalho nos próximos cinco anos, de acordo com cálculos ques resultam do último inquérito “Future of Jobs”, elaborado pelo World Economic Forum (WEF).

Aproxima-se uma profunda disrupção do mercado de trabalho: quase um quarto dos empregos, a nível mundial, vão sofrer alterações.

Segundo esta trabalho, a tecnologia e a digitalização serão o motor para a criação de 69 milhões de postos de trabalho, até 2027. No entanto, no mesmo período serão também eliminados 83 milhões de empregos.

O resultado será uma diminuição líquida de 2% do emprego atual. Ou seja, 14 milhões de postos de trabalho vão desaparecer nos próximos cinco anos.

A transição verde e a localização das cadeias de abastecimento serão determinantes para o crescimento do emprego, ameaçado sobretudo por condições económicas, como a inflação.

O contexto de incerteza a nível mundial ainda não terminou, alerta Saadia Zahidi, managing director do World Economic Forum. Depois da pandemia, “as mudanças geopolíticas e económicas e o rápido avança da Inteligência Artificial e de outras tecnologias correm agora o risco de aumentar a incerteza”, avisa.

Para garantir a resiliência, “os Governos e as empresas devem investir no apoio à mudança para os empregos do futuro, através da educação, da requalificação e das estruturas de apoio social que podem garantir que os indivíduos estejam no centro do futuro do trabalho”, acrescenta.

As profissões do futuro

Com o aumento da preocupação ambiental, cresce também a área da sustentabilidade e os chamados ‘green jobs’. Aumenta a procura por especialistas em sustentabilidade e profissionais de proteção ambiental, que deverão crescer 33% e 34%, respetivamente. Só nesta área é esperado um crescimento de aproximadamente um milhão de empregos.

Sobe também a procura por analistas e cientistas de dados, especialistas em machine learning e peritos em cibersegurança, um aumento estimado de 30% até 2027.

Por outro lado, a inteligência artificial irá deixar muitas outras funções em risco. Este relatório prevê que, até 2027, podem cair em 26 milhões os postos de trabalho administrativos e de manutenção de registos.

Os empregos que correm mais risco de ser eliminados são o secretariado e atendimento, como caixas de supermercado e balcão/receção de bancos, porque são tarefas facilmente automatizadas.

As empresas inquiridas já estimam que 34% de todas as funções de organização sejam executadas por máquinas.

Neste trabalho participaram cerca de 800 empresas, de 45 países, que empregam mais de 11 milhões de trabalhadores.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+