Tempo
|
A+ / A-

Medina. Governo vai baixar impostos “quando tiver segurança para o fazer”

26 abr, 2023 - 16:23 • Diogo Camilo

Ministro das Finanças diz que a inflação continuará a baixar e acabará o ano próximo dos 3%. "Com prudência", o executivo quer uma descida de impostos apenas quando for garantido que não haverá "dificuldades futuras".

A+ / A-

"Dar um passo em frente, sem dar dois passos atrás". O ministro das Finanças garantiu esta quarta-feira que o Governo irá baixar os impostos “quando tiver segurança para o fazer”, antecipando que a inflação continuará a baixar ao longo do ano.

Na apresentação do Programa de Estabilidade 2023-2027 no Parlamento, Fernando Medina diz que, “perante a incerteza”, o Governo respondeu “com prudência”, destacando que a economia “continua em máximos”, estimando um crescimento de 0,6 pontos percentuais no final do primeiro trimestre e uma revisão em alta do crescimento do PIB de 1,3% para 1,8% em todo o ano.

“A inflação continuará a baixar. A revisão de 2023 para 5,1% é consentânea com uma significativa redução a partir de abril e com valores próximos dos 3% no final deste ano”, acrescentou Medina, referindo que os juros estarão abaixo dos 4% no final de 2023.

Sobre a descida de impostos, Medina explica por que não o faz agora: “Baixaremos os impostos quando tivermos segurança de o poder fazer sem gerar dificuldades futuras. O compromisso para a redução dos impostos chega quando o Governo puder assegurar que não se trata de dar um passo em frente, sem dar depois dois passos atrás”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+