A+ / A-

Deutsche Bank será o próximo a cair após Credit Suisse? Mercados acreditam que sim

24 mar, 2023 - 11:48 • João Carlos Malta

A pressão sobre a banca europeia está a aumentar pelos mercados. Poderá haver mais vítimas depois do Credit Suisse.

A+ / A-

As ações do Deutsche Bank caíram 13% para 8,19 euros, tornando-se no maior perdedor no STOXX 600 − indíce bolsista que junta os maiores bancos do continente europeu − após um salto acentuado no custo dos contratos seguros contra o risco de incumprimento que subiram para o máximo de quatro anos.

"Ainda estamos no limite à espera que outro dominó caia, e o Deutsche é claramente o próximo na mente de todos (com justiça ou injustiça). Parece que a crise bancária não foi totalmente eliminada", disse Chris Beauchamp, diretor de mercado analista do IG, citado pela Reuters.

O Stoxx 600 caiu 5,1% no meio da manhã desta sexta-feira. O Commerzbank da Alemanha caiu 8,5%, enquanto o Société Générale da França perdeu 7,4%.

"A Europa está muito inclinada para os bancos, que estão no olho do furacão ”, disse Emmanuel Cau, chefe de estratégia de ações europeias do Barclays, acrescentando: “Há questões específicas do banco com as quais se preocupar, como regulamentação e segurança de depósitos”, remata, citado pelo jornal Financial Times.

Os bancos europeus vivem um período conturbado à medida que as preocupações com a estabilidade do setor financeiro se intensificam, e com a notícia de uma investigação dos EUA sobre o Credit Suisse e o UBS a piorar ainda mais o clima.

Estes bancos viram as suas ações caírem 6,3% e 6,7%, respectivamente, depois de a Bloomberg News informar que estão entre os bancos sob escrutínio numa investigação do Departamento de Justiça dos EUA sobre alegadas ajudas aos oligarcas russos a escapar das sanções.

Já o Raiffeisen Bank International da Áustria caiu 5,7% depois de a Reuters ter noticiado que o Banco Central Europeu está a pressionar o banco a sair dos negócios altamente lucrativos que detém Rússia.

Uma série de aumentos nas taxas de juros da Reserva Federal dos EUA e de outros bancos centrais na Europa, nesta semana, também aumentaram os temores de aperto nas condições financeiras, mesmo quando o banco central dos EUA sinalizou uma pausa do ciclo de alta.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maguy Dorier
    14 jun, 2023 SUISSE 08:07
    Heureusement les Banques au Portugal sont Solides et Grandes .

Destaques V+