Tempo
|
A+ / A-

Governo pagou 186 mil euros para contratar a CEO da TAP que foi demitida

19 mar, 2023 - 08:59 • Redação

Christine Ourmières Widener foi escolhida através de uma empresa norte-americana de caça-talentos.

A+ / A-

O Governo pagou 186 mil euros a uma empresa de caça-talentos norte-americana para escolher a presidente-executiva da TAP, que entretanto foi demitida.

A notícia é revelada este domingo pelo Correio da Manhã, que avança também que a iniciativa partiu do ex-ministro das Infraestruturas Pedro Nuno Santos, em 2020

Christine Ourmières Widener acabou por ser exonerada do cargo pelo ministro das Finanças, Fernando Medina, e o atual ministro das Infraestruturas, João Galamba, na sequência do processo de pagamento da indeminização de 500 mil euros à ex-administardora da companhia, Alexandra Reis.

O Governo, entretanto, proibiu que Ourmières Widener apresentasse publicamente os resultados da transportadora. Os mesmos vão ser revelados apenas em comunicado, na terça-feira.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+