A+ / A-

Dados do INE

Crédito à habitação. Prestação média mensal subiu 12,9% em 2022

19 jan, 2023 - 15:08 • Redação

Taxas de juro implícitas não eram tão altas desde 2012 e prestações médias mensais, desde 2009

A+ / A-

A prestação média mensal do crédito à habitação subiu no ano passado 31 euros, para 268 euros, o que se traduz num aumento de 12.9%. Mas é nos contratos celebrados nos últimos três meses que a prestação permanece mais alta, dado que o valor médio subiu 29 euros, para os 536 euros.

Os dados foram avançados esta quinta-feira no destaque do Instituto Nacional de Estatística (INE).

No ano passado, o valor médio da prestação do crédito a habitação subiu 11 euros, em dezembro, e 46 euros, face ao mês homólogo, fixando-se nos 299 euros. Já no destaque de dezembro, o INE tinha denotado que o aumento da prestação média entre outubro e novembro foi de 9 euros, para os 288 euros.

Ambas as prestações médias mensais foram as mais elevadas a ser registadas desde 2009.

A taxa de juro implícita do crédito à habitação atingiu um novo máximo desde setembro de 2012, com um aumento de 1.898% face ao mês anterior (1,597%). A diferença também é mais notória nos contratos celebrados nos últimos três meses, em que se verificaram taxas de 2,365%, em novembro, e de 2,715%, em dezembro.

O aumento contínuo nas taxas de juro resultam num aumento na taxa média anual para o total do crédito à habitação, que se estabilizou em 1,084%. Este valor foi 24,2 p.b. superor ao do registado em 2021.

Por fim, o capital médio em dívida também aumentou, especificamente 3.833 euros, para 60.142 euros. Em dezembro, este valor foi de 62.004 euros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+