Tempo
|
A+ / A-

Zona Euro terá escapado à recessão. Centeno antecipa "retoma do crescimento"

17 jan, 2023 - 09:18 • André Rodrigues

Governador do Banco de Portugal mostra-se, no entanto, preocupado quanto aos níveis de confiança, tanto das empresas como das famílias: "Ainda não recuperámos do choque de fevereiro e, ao contrário do que aconteceu com a Covid, isto está a levar mais tempo." Mas o mercado de trabalho está a dar uma boa resposta.

A+ / A-

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, admite que a economia da Zona Euro terá terminado 2022 com crescimento positivo e escapado a uma recessão, superando as expetativas.

Num debate na manhã desta terça-feira, no Fórum Económico Mundial de Davos, na Suíça, Centeno declarou a sua “confiança de que podemos evitar uma recessão” em 2023.

“Acredito que a economia nos tenha surpreendido trimestre após trimestre” em 2022 e que “talvez sejamos surpreendidos também no primeiro semestre” deste ano.

Contudo, Centeno mostra-se preocupado com “os níveis de confiança” tanto das empresas como das famílias.

“Não recuperámos, ainda, do choque de fevereiro do ano passado”, motivado pela guerra na Ucrânia e pela deterioração das perspetivas de crescimento.

Centeno lembra que, “ao contrário do que aconteceu com a Covid, isso está a levar mais tempo e está a afetar o investimento”.

A boa notícia, prossegue o governador, tem sido a resposta “reconfortante” da economia face aos riscos da crise energética.

Por outro lado, Centeno vê no mercado de trabalho “o maior pilar das nossas economias. Por isso, se conseguirmos alterar este sentimento à volta das famílias e dos negócios, creio que estaremos a caminho de que não nos levará a um território negativo”.

“Continuar a combater a inflação”

Com novas subidas das taxas de juro no horizonte da Zona Euro, Mário Centeno contraria a ideia de que o Banco Central Europeu (BCE) seja responsável pelos riscos de recessão, porque, segundo defende, “a inflação não é boa”.

E deixa uma garantia: "Vamos continuar a combater a inflação, é o nosso mandato".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+