Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

​Crédito à habitação. Prestação poderá aumentar 92 euros em 2023

23 nov, 2022 - 17:08 • Ricardo Vieira

A estimativa foi avançada pelo Banco de Portugal.

A+ / A-

A mensalidade dos empréstimos à habitação deverá aumentar 92 euros até ao final de 2023. A estimativa foi avançada esta quarta-feira pelo Banco de Portugal.

O Relatório de Estabilidade Financeira do Banco de Portugal prevê que o valor total das prestações pagas pelos particulares em empréstimos à habitação passe de cerca de 390 milhões de euros, em junho de 2022, para 520 milhões de euros, em dezembro de 2023.

“O valor médio em dívida dos particulares, de cerca de 64 mil euros, traduz-se numa prestação média estimada de 279 euros em junho de 2022. Espera-se que esta aumente 92 euros até ao final de 2023”, indica o banco central.

De acordo com o Relatório de Estabilidade Financeira, "para 41% dos contratos de empréstimos à habitação, espera-se que o aumento da prestação entre junho de 2022 e dezembro de 2023 seja inferior a 50 euros".

Apenas ocorrem aumentos superiores a 150 euros para 18,1% dos contratos, indica o documento.

"Contudo, a exposição dos bancos a estes empréstimos corresponde a 43,8% do stock em junho de 2022. Esta maior exposição decorre de, para as mesmas condições contratuais (taxa de juro e maturidade residual), empréstimos cujo montante em dívida seja superior terem maiores aumentos da prestação."

Os empréstimos à habitação celebrados entre 2019 e 2022 são os que apresentam um maior aumento da prestação média entre junho de 2022 e dezembro de 2023.

A estimativa da instituição liderada por Mário Centeno confirma uma tendência de subida da prestação do crédito à habitação.

Segundo uma simulação da Deco/Dinheiro&Direitos, a prestação da casa paga pelos clientes bancários no crédito à habitação sobe acentuadamente neste mês de novembro nos contratos indexados à Euribor a três, seis e 12 meses, face às últimas revisões.

Um cliente com um empréstimo no valor de 150 mil euros, a 30 anos, indexado à Euribor a seis meses e com um "spread" (margem de lucro do banco) de 1%, passa a pagar a partir de agora 632,16 euros, o que traduz uma subida de 170,83 euros face à última revisão em maio.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ze
    23 nov, 2022 aldeia 18:22
    Mais uma vez os bancos vão ficar com muitas casas para vender e mais uma vez o povo sofre na pele,grande país este e que governantes!.......

Destaques V+