Tempo
|
A+ / A-

Banco de Portugal

Bancos estão a emprestar mais dinheiro. Mais de metade dos créditos são para comprar casa

03 nov, 2022 - 12:21 • Fátima Casanova

Em setembro, indica o regulador da banca, o valor total de novos empréstimos a famílias e empresas foi de 3 mil e 821 milhões de euros.

A+ / A-

Os bancos portugueses estão a emprestar mais dinheiro às famílias e às empresas, indicam dados divulgados esta quinta-feira pelo Banco de Portugal (BdP).

Em setembro, indica o regulador da banca, o valor total de novos empréstimos foi de 3 mil e 821 milhões de euros, sendo que só às famílias os bancos emprestaram 2,2 mil milhões de euros -- mais 136 milhões do que no mês anterior.

Mais de metade dos créditos concedidos em setembro, indica ainda o BdP, foram para comprar casa. Segundo contas do regulador, a taxa de juro média de novos empréstimos à habitação subiu de 2,01% para 2,23%, o que se traduz num novo máximo desde outubro de 2015.

"Esta evolução está em linha com a subida das taxas médias da Euribor em agosto", indica o Banco de Portugal em comunicado.

Empréstimos às empresas com taxas de juros acima dos 3%

No mesmo mês, o montante de novos empréstimos concedidos pelos bancos às empresas foi de 1.815 milhões de euros, mais 534 milhões de euros do que em agosto, indica o BdP.

A taxa de juro média dos empréstimos às empresas voltou a aumentar e em setembro ultrapassou a barreira dos 3%, fixando-se em 3,04% (contra 2,73% em agosto).

A taxa de juro média subiu quer nos empréstimos até 1 milhão de euros (de 2,96% para 3,3%) quer nos empréstimos acima de 1 milhão de euros (de 2,32% para 2,74%).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+