Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Bruxelas propõe novas sanções à Rússia no valor de 7 mil milhões

28 set, 2022 - 15:43 • Ricardo Vieira, com Lusa

A proposta incluiu também a limitação de exportações de produtos para território russo, nomeadamente componentes para aviões e substâncias químicas.

A+ / A-

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, apresentou esta quarta-feira o oitavo pacote de sanções contra a Rússia.

A proposta incluiu a limitação de exportações de produtos para território russo, nomeadamente componentes para aviões e substâncias químicas.

Ursula von der Leyen pretende também avançar com “uma nova e abrangente proibição de importação de produtos russos, que os manterá fora do mercado europeu e privará a Rússia de mais 7 mil milhões de euros em receita”.

O novo pacote de sanções da União Europeia inclui um teto ao preço do petróleo russo.

Bruxelas propõe também nesta nova ronda de sanções a proibição de prestação de serviços europeus à Rússia e a proibição de cidadãos da UE terem assento em órgãos diretivos de empresas estatais russas, argumentando que "a Rússia não deve beneficiar do conhecimento e da perícia" dos europeus.

O novo pacote de sanções, que ainda terá de ser aprovado pelos 27 Estados-membros da União Europeia, é apresentado depois de o Presidente russo, Vladimir Putin, anunciar a mobilização de mais 300 mil soldados para a guerra na Ucrânia.

“Na semana passada, a Rússia escalou a invasão da Ucrânia a um novo nível. O referendo falso organizado nos territórios que a Rússia ocupou é uma tentativa ilegal para arrebanhar território e de mudar fronteiras internacionais pela força”, declarou Ursula von der Leyen.

A UE propõe acrescentar à lista de sanções individuais os responsáveis pró-russos nas regiões ucranianas de Donetsk, Lugansk, Kherson e Zaporijia, ocupadas pela Rússia.

"Propomos a adoção de medidas restritivas adicionais contra os indivíduos que estão a apoiar, facilitar ou beneficiar da invasão da Ucrânia", disse o chefe da diplomacia da UE, Josep Borrell.

Em primeiro lugar, as medidas restritivas irão abranger "as autoridades representantes da Rússia em Donetsk, Lugansk, Kherson e Zaporijia".

As sanções - que incluem o congelamento de bens e a proibição de viajar para a UE - deverão ainda ser aplicadas "aos russos que organizaram e facilitaram estes referendos vergonhosos nos quatro territórios ucranianos ocupados", acrescentou o representante.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Joaquim Correto
    29 set, 2022 Paços 08:45
    Estás a colocar a Europa de cócoras!
  • Cidadao
    28 set, 2022 Lisboa 18:08
    Aumentem a um nível incomportável, os fretes marítimos para navios que transportem mercadorias russas. Isso faz mais efeito, principalmente se considerarmos que 2/3 das exportações Russas são por via marítima e em navios afretados, de outras nacionalidades.

Destaques V+