Tempo
|
A+ / A-

Agricultura

Portugal assegura 6.700 milhões com aprovação do plano da PAC

31 ago, 2022 - 15:08 • Lusa

Comissão Europeia aprovou o primeiro pacote de planos estratégicos de sete países da União Europeia.

A+ / A-

O Governo precisou hoje que Portugal vai assegurar 6.713 milhões de euros com a aprovação do Plano Estratégico da Política Agrícola Comum (PEPAC), destacou o Ministério da Agricultura, lembrando que esta é a maior reforma em 30 anos.

A Comissão Europeia anunciou hoje ter aprovado o primeiro pacote de planos estratégicos de sete países da União Europeia (UE) para a Política Agrícola Comum (PAC), do qual faz parte Portugal, num envelope de 6.700 milhões de euros.

Além de Portugal, foram aprovados os planos da Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Polónia e Espanha.

"Portugal assegura assim, um financiamento de 6.713 milhões de euros, dos quais 6.127 milhões de euros de fundos comunitários (FEAGA - Fundo Europeu Agrícola de Garantia e FEADER - Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural), incluindo apoios ao rendimento, programas setoriais e programas de desenvolvimento rural do continente, Região Autónoma da Madeira e Região Autónoma dos Açores", indicou, em comunicado, o Ministério da Agricultura.

O executivo notou que esta aprovação "resulta de um intenso e exaustivo trabalho", que envolveu consultas públicas e um "diálogo permanente e construtivo" com as associações representativas do setor.

Portugal enviou a sua proposta a Bruxelas em 30 de dezembro de 2021, seguindo-se um processo de negociação.

A versão final do PEPAC nacional foi a primeira a ser enviada à Comissão Europeia, em 12 de julho.

Os planos estratégicos dos Estados-membros surgem no âmbito da reforma da PAC, que teve início em 2017.

"Esta é a maior reforma da PAC dos últimos 30 anos e pretende ser uma estratégia integrada, tendo um modelo de desempenho com foco nos resultados, com maior equidade na distribuição dos apoios, maior ambição climática e dando maior relevo à dimensão social", assinalou o ministério tutelado por Maria do Céu Antunes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+