Tempo
|
A+ / A-

Famílias perderam mais de 1% do rendimento real com inflação em alta

04 ago, 2022 - 15:05 • Sandra Afonso

Números da OCDE referem ainda que, em comparação com o mesmo período de 2019, antes da pandemia, o rendimento das famílias é agora 2,9% mais alto e o PIB real aumentou 1,6%.

A+ / A-

As famílias perderam mais de 1% do rendimento real com a inflação. Segundo as contas da OCDE, só entre janeiro e março, a subida dos preços já custou 1,1% do orçamento familiar.

Ainda segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), pelo quarto trimestre consecutivo, a evolução do Produto Interno Bruto (PIB) real "per capita" ultrapassou o rendimento familiar "per capita". No primeiro trimestre do ano o PIB "per capita" cresceu 0,2%.

Em comparação com o mesmo período de 2019, antes da pandemia, o rendimento das famílias é agora 2,9% mais alto e o PIB real aumentou 1,6%.

Com a economia em produção, acaba por ser a inflação a travar os rendimentos das famílias. Nas economias do G7, este impacto dos preços no início do ano foi particularmente sentido em França, onde o rendimento familiar real "per capita" caiu 1,9%, e na Alemanha, onde caiu 1,7%.

Já o Canadá foi onde as famílias viram o rendimento familiar "per capita" subir mais (1,5%), mas devido ao crescimento das remunerações.

No resto da Europa, destaque para a Áustria, onde o rendimento familiar "per capita" caiu 5,5%, e em Espanha 4,1%.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+