Tempo
|
A+ / A-

CAP

Preços não vão baixar com acordo para exportação de cereais, avisam agricultores

22 jul, 2022 - 00:07 • João Malheiro

Mesmo assim, o presidente da CAP valoriza o acordo alcançado entre as duas nações, pois trará "uma garantia de fornecimento e uma segurança de abastecimento" da matéria-prima.

A+ / A-

O acordo entre Rússia e a Ucrânia para a exportação de cereais não deve fazer diferença nos preços finais dos produtos, avisa o presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP).

À Renascença, Eduardo de Oliveira e Sousa explica que o custo da matéria-prima é uma fatia pequena e que a maior "é o preço da energia".

"Se não houver acompanhamento em baixa dos custos relacionados com a energia e outros fatores de produção e uma vez que as empresas têm trabalhado em prejuízo, não creio que isso se reflita na redução do preço dos produtos", detalha.

Mesmo assim, o presidente da CAP valoriza o acordo alcançado entre as duas nações, pois trará "uma garantia de fornecimento e uma segurança de abastecimento" da matéria-prima.

E espera que, desta forma, se verifique "um desanuviamento da pressão do mercado".

Eduardo de Oliveira e Sousa critica o Governo por não ter feito chegar ao setor da agricultura os apoios necessários e lembra que estas queixas ao Ministério da Agricultura não são novas.

"Em vez de estarmos à espera de decisões internacionais, temos de encontrar soluções cá dentro", apela.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Manuel Ferraz
    22 jul, 2022 Vila Nova de Gaia 13:29
    Os portugueses já sabem que aquilo que subiu não desce ou seja não volta aos valores anteriores. O empresário portuga é assim.

Destaques V+