Tempo
|
A+ / A-

ERSE

Quase 40% dos consumidores nunca ou raramente analisa fatura da luz e gás

08 jul, 2022 - 10:57 • Lusa

Estudo concluiu ainda que a faixa etária menos satisfeita com a fatura é a dos 45 aos 54 anos, sendo os acertos de faturação o fator pior classificado pelos consumidores.

A+ / A-

Quase 40% dos consumidores de eletricidade e gás natural reconhecem que nunca ou raramente analisam a fatura e demonstram um nível elevado de confiança no documento, segundo um estudo do regulador da energia, hoje divulgado.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) promoveu um estudo junto dos consumidores de eletricidade e gás natural, com base em 1.250 entrevistas telefónicas em Portugal Continental e regiões autónomas, para identificar o conhecimento que têm das faturas, a utilidade que lhe atribuem, quais os elementos que consideram mais importantes, as dificuldades que sentem na sua interpretação e os fatores que contribuem para essas dificuldades.

Segundo as principais conclusões do relatório, "38% dos consumidores reconhece que nunca ou raramente analisa a sua fatura, embora a confiança na fatura seja elevada (quatro, numa escala de um a cinco)", observou a entidade reguladora.

Já quanto à satisfação dos consumidores com a fatura, também numa escala de um a cinco, os inquiridos atribuem a avaliação de 3,58 à fatura de eletricidade, 4,02 à de gás natural e 4,04 à fatura de eletricidade e gás natural conjuntamente.

O estudo concluiu ainda que a faixa etária menos satisfeita com a fatura é a dos 45 aos 54 anos, sendo os acertos de faturação o fator pior classificado pelos consumidores.

Neste sentido, a ERSE sublinhou que a progressiva instalação de contadores em redes inteligentes contribui para eliminar a necessidade de estimativas de consumo e de acertos de faturação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ze
    08 jul, 2022 aldeia 12:18
    E vale a pena? é como todas as outras facturas,para o povo é assim:paga e não bufa.......tem tantas taxas e tachinhas e impostos e iv de 23%sobre isto tudo que pagamos mais em impostos no que de facto gastamos,estamos em Portugal!.....onde a corrupção cada vez é maior,o compadrio e onde os politicos mediocres fazem boa vida.

Destaques V+