Tempo
|
A+ / A-

Fábrica de Mangualde vai produzir novo modelo da Fiat

07 jul, 2022 - 19:39 • Redação

Nas celebrações dos 60 anos da fábrica portuguesa, com a presença de Marcelo Rebelo de Sousa, foi anunciada chegada de um novo automóvel à linha de produção já em outubro.

A+ / A-

O CEO da Stellantis de Mangualde, que junta marcas como a Citroën, a Peugeut, a Opel ou a Fiat, entre outras, anunciou, esta quinta-feira, o início de produção de um novo modelo da Fiat na fábrica do distrito de Viseu, já a partir de outubro, notícia o jornal digital Dinheiro Vivo.

"Pretendemos continuar a liderar o mercado de veículos comerciais e agora, ao acrescentarmos o Fiat Doblo ao portefólio, alcançaremos uma maior eficiência, melhoraremos a nossa competitividade e ofereceremos o melhor aos nossos clientes profissionais", afirmou, Carlos Tavares.

O Doblo será, assim, o quarto modelo comercial produzido em Mangualde, onde atualmente já se produzem os modelos Partner, da Peugeut, Berlingo, da Citroën, e o Combo, da Opel.

Em 2021, a linha de produção foi responsável pela montagem de quase 68 mil viaturas, o que equivale a quase um quarto (23,5%) da produção automóvel nacional.

A fábrica automóvel mais antiga do país, assinalou esta quinta-feira, o 60.º aniversário da sua presença em Mangualde, e contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Além do reforço da aposta do grupo automóvel na indústria portuguesa, na cerimónia, a Stellantis anunciou ainda um investimento superior a 3,2 milhões de euros para a instalação de mais de seis mil painéis fotovoltaicos.

A empresa espera atingir uma potência instalada de 3,436 MWp (megawatts-pico) que permitirá aumentar a "competitividade" e a "eficiência" da fábrica, que alcançou este ano o marco de 1,5 milhões de veículos produzidos desde a sua inauguração, em 1962.

O aumento da produção de energia renovável faz parte do plano Dare Forward 2030 da Stellantis, cuja atividade deverá ser neutra em carbono até 2038, garantindo uma redução de 50% das emissões de CO2 até ao final desta década.

A primeira fase do projeto estará concluída no final do terceiro trimestre deste ano, arrancando a segunda fase no início de 2023. Quando estiver concluída a instalação, esta permitirá suprir "um terço das necessidades de energia da fábrica", referiu ainda o líder do grupo.

Selfies e uma condecoração

Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de marcar presença na cerimónia que assinalou os 60 anos do polo industrial automóvel em Mangualde, que viu "sair o último veículo do modelo 2CV" e que "chegou até aos dias de hoje com uma reputação ímpar no seio do seu grupo".

O Presidente da República visitou as instalações e para trás deixou um rasto de selfies com os trabalhadores, a quem agradeceu o empenho. "Este talento é o talento que dá cartas cá dentro e lá fora. Quando somos muito bons, somos os melhores dos melhores", reforçou.

À semelhança do que já tinha feito durante uma visita à Renault Cacia, em outubro, Marcelo Rebelo de Sousa condecorou um dos mais antigos funcionários da Stellantis Mangualde com a insígnia da Ordem do Mérito.

"Quero condecorar todas aquelas e todos aqueles que nestes 60 anos fizeram desta fábrica o que ela é", sublinhou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+