Tempo
|
A+ / A-

Patrões pedem "cautela" ao Governo na subida de salários

22 jun, 2022 - 14:29

Empresas querem saber quais são as "condições económicas, financeiras e fiscais e as políticas públicas que permitem às empresas enfrentar este desafio”.

A+ / A-

O presidente da Confederação do Turismo pede cautela ao Governo no aumento dos salários. Foi essa a mensagem que deixou, esta quarta-feira, na reunião entre os parceiros sociais, o primeiro-ministro, António Costa, e a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho.

Francisco Calheiros alerta que o aumento de salários pode vir a provocar uma inflação ainda maior.

“Era preciso ter alguma cautela com esta espiral inflacionista, com as medidas de impacto económico, porque não irá acontecer o que aconteceu antes de 2019, com deflação, e também não podemos pensar que vamos ter uma inflação como está agora, nos 8%. É preciso cautelas”, sublinha o presidente da Confederação do Turismo.

Também o presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, João Vieira Lopes, pede prudência na subida de salários.

“Independentemente das boas intenções que todos nós queremos subir os rendimentos dos portugueses, é preciso ver quais são as condições económicas, financeiras e fiscais e as políticas públicas que permitem às empresas enfrentar este desafio”, afirma João Vieira Lopes.

A reunião entre António Costa, a ministra do Trabalho e os parceiros sociais debruçou-se também sobre o Conselho Europeu, que deverá aprovar a estatuto de candidato da Ucrânia à União Europeia.

O primeiro-ministro estará nos próximos dois dias em Bruxelas, mas antes quis ouvir as principais preocupações de patrões e sindicatos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+