Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

PIB cresce 2,6% nos últimos três meses

29 abr, 2022 - 11:28 • Lusa

O Produto Interno Bruto cresceu 11,9% no primeiro trimestre em termos homólogos e 2,6% em cadeia.

A+ / A-

O ministro das Finanças, Fernando Medina, disse esta sexta-feira que o nível do Produto Interno Bruto (PIB) se situa 3,1% acima do primeiro trimestre de 2019, tendo recuperado para os níveis pré-pandemia.

"Segundo os dados do INE hoje conhecidos, o primeiro trimestre deste ano a economia cresceu um impressionante valor superior a 11% em termos homólogos e 2,6% face aos três meses anteriores. Isto faz com que este primeiro trimestre esteja já 3,1% acima do primeiro trimestre de 2019, recuperando para os níveis pré-pandemia", disse o ministro na abertura do segundo dia de debate na generalidade da proposta do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), no Parlamento.

O Instituto Nacional de Estatística divulgou hoje que o PIB cresceu 11,9% no primeiro trimestre em termos homólogos e 2,6% em cadeia.

O ministro das Finanças recordou, no Parlamento, que em 2021 a economia cresceu "quase 5%" e registou a taxa de desemprego mais baixa dos últimos 18 anos, enquanto a dívida pública teve a maior descida desde a 2.ª Guerra Mundial e o défice público reduziu-se para valores inferiores a 3% do PIB.

"Temos sinais de que podemos legitimamente esperar a continuação desta dinâmica ao longo de 2022", afirmou o governante.

Para Fernando Medina "esta é uma mensagem fortíssima que os trabalhadores e as empresas nos estão a dar".

De acordo com o INE, a evolução em termos homólogos "reflete em parte um efeito de base dado que, em janeiro e fevereiro de 2021, estiveram em vigor várias medidas de combate à pandemia que condicionaram a atividade económica".

O INE detalhou que o contributo da procura interna para a variação homóloga do PIB aumentou no primeiro trimestre, destacando o crescimento mais acentuado do consumo privado.

O contributo positivo da procura externa líquida para a variação homóloga do PIB também aumentou, verificando-se um abrandamento em volume das importações de bens e serviços e uma ligeira aceleração das exportações de bens e serviços, como reflexo da recuperação da atividade turística.

No primeiro trimestre de 2022, "a perda nos termos de troca foi mais intensa que nos três trimestres precedentes, em resultado do crescimento pronunciado do deflator das importações".

Na comparação em cadeia, isto é, com o quarto trimestre de 2021, o PIB aumentou 2,6% em volume, quando no trimestre anterior o crescimento em cadeia foi de 1,7%.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+