Tempo
|
A+ / A-

Estrelas Michelin

Costa elogia "chefes" e reconhecimento da cozinha sustentável

16 dez, 2021 - 11:05 • Lusa

O país passa assim a contar com sete restaurantes com duas estrelas ("cozinha excelente, vale a pena o desvio") e 26 com uma estrela Michelin.

A+ / A-

O primeiro-ministro, António Costa, elogiou esta quinta-feira a capacidade dos "chefes" portugueses ao conquistarem novas distinções na seleção de 2022 do Guia Michelin ibérico e o "reconhecimento" da cozinha sustentável com as novas estrelas verdes.

Este elogio foi feito por António Costa na sua conta oficial na rede social Twiiter, depois de o Guia Michelin Espanha e Portugal 2022 ter atribuído a primeira estrela ("cozinha de grande nível, compensa parar") a cinco restaurantes portugueses: "Al Sud" (Lagos), "A Ver Tavira" (Tavira), "Cura" (Lisboa), "Esporão" (Reguengos de Monsaraz) e "Vila Foz" (Porto).

"Num ano tão sofrido pela restauração, é notável a capacidade que os nossos chefes demonstraram para conquistar novas distinções, em muitas regiões de Portugal e também o reconhecimento da cozinha sustentável com as novas estrelas verdes. Muitos parabéns e obrigado pelo que fazem pelo prestígio de Portugal", escreveu o primeiro-ministro.

Além destas novidades, em 2022, Portugal mantém todas as distinções anteriores e continua a não ter nenhum restaurante com a classificação máxima (três estrelas, "uma cozinha única, justifica a viagem").

O país passa assim a contar com sete restaurantes com duas estrelas ("cozinha excelente, vale a pena o desvio") e 26 com uma estrela Michelin.

As distinções da edição do próximo ano do guia ibérico foram anunciadas numa gala no auditório do Palau des Arts Reina Sofía, em Valência.

No total, a seleção de 2022 do Guia Michelin ibérico inclui 1.362 restaurantes de Espanha, Portugal e Principado de Andorra, entre os quais 11 têm três estrelas, 40 com duas estrelas e 211 com uma estrela.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+