Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Dielmar pode vir a ser reestruturada. Governo apoia proposta da Valérius

11 nov, 2021 - 10:55 • Marta Grosso com Lusa

Ministro da Economia diz que a Valérius é uma “empresa muito reputada e com grande experiência em reestruturação de empresas”. Pode ser a salvação para 240 trabalhadores.

A+ / A-

A esperança renovou-se para os trabalhadores da Dielmar, depois de um grupo têxtil de Barcelos ter manifestado a intenção de ficar com a marca e com os ativos da empresa.

“Esta proposta é eficaz, o Governo está disposto a apoiar e os trabalhadores também”, afirmou o ministro da Economia nesta quinta-feira, citado pelo “Executive Digest”.

Já na quarta-feira à noite, Siza Vieira se mostrava confiante. “Recebemos uma proposta de uma empresa muito reputada e com grande experiência nestas operações de reestruturação de empresas, a Valérius”.

Segundo o ministro, a proposta apresentada ao administrador de insolvência inclui, não apenas os ativos da empresa como a contratação dos “trabalhadores da Dielmar para uma nova unidade industrial, que quer manter ali em Alcains”.

“Os representantes dos trabalhadores maioritariamente votaram a favor desta proposta, o Estado também votará e julgo que os demais credores, nos próximos cinco dias também se manifestarão de acordo com essa proposta”, concluiu Siza Vieira, à margem da apresentação do programa Empresas Turismo 360, no Observatório Astronómico de Lisboa.

O ministro reagia assim à decisão da assembleia de credores de encerrar a atividade da Dielmar.

“É muito importante que nós possamos manter atividade económica naquela freguesia [Alcains]; é muito importante, para isso, termos um operador privado com experiência, reputação e acesso aos mercados também fortes, que possam também assegurar a continuidade da atividade para aqueles trabalhadores que, como eu sempre disse, é o maior valor que a Dielmar tinha”, considerou ainda o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital.

A proposta da Valérius, no valor total de 250 mil euros, foi dada a conhecer aos credores pelo administrador da insolvência, João Gonçalves, na terça-feira.

Na quarta-feira, na assembleia de credores que decorreu no Tribunal do Fundão, 100 dias após ter declarado a insolvência da empresa de confeções Dielmar, ficou determinado avançar com o seu encerramento definitivo, o que permite aos cerca de 240 trabalhadores irem, no imediato, para o desemprego.

Foram, contudo, dados cinco dias aos credores para se pronunciarem sobre a proposta de compra apresentada pela Valérius, que se compromete ainda a ir buscar 200 trabalhadores, de uma forma faseada e após uma formação teórica de um mês e outra em contexto de trabalho, resultante de uma parceria entre esta sociedade e o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Na opinião do ministro da Economia, a história da insolvência e encerramento da Dielmar é “uma lição de que às vezes é melhor assegurar que os ativos empresariais encontram melhores mãos para poderem prosseguir a atividade com maior valor, do que propriamente estar a tentar manter situações que às vezes são ineficientes”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+