Tempo
|
A+ / A-

Iraque. Descobertas duas valas comuns com mais de 100 corpos

02 dez, 2017 - 19:23

A revelação foi feita este sábado. Equipas especializadas vão agora tentar identificar os corpos.

A+ / A-

Duas valas comuns, com 140 cadáveres de civis, alegadamente mortos pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI), foram descobertas na comarca de Sinyar, no noroeste do Iraque, revelaram este sábado as forças iraquianas.

De acordo com a milícia governamental Multidão Popular, uma das fossas, em Al Yazira, na região sul de Sinyar, tinha 80 cadáveres, na maioria yazidi, comunidade étnico-religiosa curda perseguida pelo EI.

Na outra fossa descoberta, em Qabusi, foram detectadas 60 vítimas, entre as quais 20 mulheres e "dezenas" de crianças.

A Multidão Popular referiu, em comunicado, que se aguardava a chegada de equipas especializadas para identificar os cadáveres, mediante análises de ADN, após o qual se procederá à entrega dos corpos às famílias.

Em declarações à agência Efe, Mohamed Halil, responsável da comarca de Sinyar, com população maioritariamente yazidi, referiu que, até ao momento, encontraram-se 46 fossas.

Em 3 de Agosto de 2014, o EI entrou na comarca de Sinyar e assassinou, pelo menos, 4038 homens de etnia yazidi, além de ter sequestrado milhares de mulheres e crianças, de acordo com dados dos Assuntos Yazidis do Governo autónomo do Curdistão.

Outros 360 mil yazidis, de entre os 550 mil que viviam no Iraque, foram dados como deslocados no Curdistão iraquiano, em particular nas províncias de Erbil, Sulaimaniya e Dohuk.

Esta última província é a que regista maior número de deslocados, por se localizar perto de Sinyar.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.