Tempo
|
A+ / A-

Enfermeiros dizem que segurança dos doentes está em risco e deixam apelo ao Presidente

29 ago, 2017 - 11:26

"Recusa" do Governo de negociar a carreira de enfermagem leva Ordem a voltar-se para Marcelo. Carta aberta diz que se vivem “tempos de emergência”, sem "o número mínimo de profissionais para garantir a qualidade dos cuidados prestados”.

A+ / A-

A Ordem dos Enfermeiros apelou à “intervenção urgente” do Presidente da República “face à recusa do Governo de negociar a carreira de enfermagem” e ao crescente número de profissionais disponíveis para abandonarem os serviços.

Numa carta aberta enviada a Marcelo Rebelo de Sousa, a bastonária dos Enfermeiros alerta que se vivem “tempos de emergência”, que “aumenta de dia para dia” o risco do Serviço Nacional de Saúde colapsar e que os serviços “não cumprem o número mínimo de enfermeiros para manter as pessoas em segurança e garantir a qualidade dos cuidados prestados”.

“Recuso baixar os braços e aceitar este bloqueio em silêncio. Por isso, sem mais a quem recorrer, deixo-lhe um apelo sincero: recuse também. A sua intervenção é, neste momento, a salvaguarda do SNS e da vida dos portugueses”, escreve Ana Rita Cavaco.

A bastonária sublinha que os enfermeiros estão exaustos, não têm carreira profissional, levam para casa menos de mil euros por mês, tanto os generalistas como e especialistas, trabalhando 35 ou 50 horas por semana.

“Todos os dias estão a chegar à Ordem relatos de enfermeiros que manifestam intenção de escolher um dia para abandonar os serviços dos hospitais e centros de saúde”, avisa.

Nova greve em Setembro

Os enfermeiros especialistas de saúde materna e obstetrícia estão em protesto desde a semana passada, não cumprindo as funções especializadas pelas quais ainda não são pagos.

Este protesto seguiu-se a um outro, nos mesmos moldes, ocorrido em Julho, e que foi interrompido para negociações com o Governo.

Os profissionais adiantam ainda que muitos serviços de saúde materna e obstetrícia estão a funcionar com cerca de metade dos enfermeiros que deviam ter em funções.

O Sindicato dos Enfermeiros vai avançar com um pré-aviso de greve de cinco dias. A paralisação vai ter lugar na segunda semana de Setembro, entre os dias 11 e 15.

A decisão foi tomada depois do silêncio do Governo às propostas apresentadas pelos representantes dos profissionais de saúde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • bastonária
    30 ago, 2017 lis 11:55
    cavaquista, a fazer frete à direita e à oposição!...Vergonhoso o comportamento destes enfermeiros! Quando foram mandados emigrar à força e deixaram o país a bastonaria e os seus compinchas o que fizeram? Não se ouviu contestarem o governo Passos/Portas! Não era esta sra que se servia dos dinheiros da (des)ordem para ir ao cabeleireiro?...
  • Vitor Lopes
    30 ago, 2017 Cacém 02:13
    Meus amigos este governo existe para resolver os problemas dos PROFESSORES!!! Tachos para os professores tudo para os professores. Os outros esperam e depois logo se vê
  • lv
    29 ago, 2017 lx 14:38
    A abestanada dos enfermeiros, a cavaca até já denunciou ter conhecimento de que os enfermeiros que represengta, já deicharam doentes morrerem à fome!!!
  • Alberto
    29 ago, 2017 FUNCHAL 13:34
    Já que ele (PR) é o "Ministro sem Pasta" deste Governo!! Foi, desde o 25 de Abril, a aspiração de Marcelo - ser "Ministro sem Pasta" !
  • ESQUERDELHOS TANGA
    29 ago, 2017 Lx 12:36
    São as cativações de mais de mil milhões e os calotes ás empresas que fornecem o SNS. ..A esquerda destrói uma conquista de abril kamaradas? A manipulação começa a ter perna curta kamaradas e vocês agora governam contra a nossa querida constituição pois andam a destruir o SNS...
  • DESTRUIÇÃO SNS
    29 ago, 2017 Lx 12:33
    Os esquerdelhos da propaganda e da tanga a destruir uma conquista de abril e a dar cabo do serviço de Saúde...Será das cativações que o BE eo PCP engoliram e de que já estão enfartados? Parece que sim..E os calotes dos xuxas manipuladores aos fornecedores do SNS quando os pagam? Algumas empresas do sector já não vêm a cor do dinheiro há mais de um ano kamaradas..Como é enviaram as facturas para as sedes do PCP e do BE?
  • ESQUERDELHOS TANGA
    29 ago, 2017 Lx 12:25
    A esquerda no seu melhor a destruir o Serviço Nacional de Saúde de Portugal com as suas cativações e com o esquema de não pagar aos fornecedores para a cosmética das suas contas... Afinal a esquerda governa contra a Constituição e contra o Serviço Nacional de Saúde colocando.o em causa. Já agora Sr. Ministro da Saúde pague o que deve ás farmacêuticas e aos fornecedores do SNS sendo que muitas dessas empresas não vêm a cor do dinheiro há mais de um ano. A táctica dos xuxas é varrer para debaixo do tapete as dívidas do SNS...Uns batoteiros e uns trafulhas a esquerdalha que está a destruir o SNS...
  • Victor
    29 ago, 2017 Lx 11:39
    Austeridade de esquerda e cativações = politicamente correcto

Destaques V+