Tempo
|
A+ / A-

Aparição de Fátima tem “um significado especial” para a Rússia

13 jul, 2017 - 01:04 • Aura Miguel

O bispo de Saratov, Clemens Pickel, evocou em Fátima a aparição de 13 de Julho de 1917, para sublinhar que hoje se diz que a Rússia se converteu.

A+ / A-

A aparição de Julho teve um significado especial para a Rússia, afirmou esta quarta-feira o bispo de Saratov, que presidiu à missa da vigília da peregrinação internacional, em Fátima.

Falando em russo, numa intervenção depois traduzida para português, D. Clemens Pickel evocou a aparição de 13 de Julho de 1917, para sublinhar que hoje se diz que a Rússia se converteu.

“O encontro com a Senhora, a 13 de Julho de 1917, teve um significado especial: Maria comunicou um segredo e falou da Rússia. Hoje, diz-se que a Rússia se converteu. Será que agora tudo é passado? Será Fátima um capítulo de 100 anos na história da Igreja e da Humanidade, que agora encerramos solenemente com este jubileu?”, disse D. Clemens Pickel, 100 anos depois de a Virgem ter alertado em Fátima para os erros da Rússia e falado da sua conversão.

Na peregrinação de Julho participam bispos da Federação Russa, do Cazaquistão, da Bielorrússia e do Turquemenistão, outrora anexados pela URSS.

O bispo de Saratov destaca o significado especial e a actualidade da mensagem de Fátima.

“O encontro com a Senhora, a 13 de Julho de 1917, teve um significado especial: Maria comunicou um segredo e falou da Rússia. Hoje, diz-se que a Rússia se converteu. Será que agora tudo é passado? Será Fátima um capítulo de 100 anos na história da Igreja e da Humanidade, que agora encerramos solenemente com este jubileu?”, disse D. Clemens Pickel.

Na homilia, um dos bispos russos, Mons. Clemens Pickel, recordou que 100 anos depois, a actualidade de Fátima se mantém, porque se trata da conversão e essa não diz respeito só aos russos

“Quando rezamos pedimos o perdão dos nossos pecados, a salvação do fogo do inferno, o céu para todos e a misericórdia para os pecadores. Será isto, hoje, menos actual do que há 100 anos?”, afirmou.

Intenções de oração, nesta peregrinação de Julho, são também os cristãos perseguidos no Médio Oriente, os refugiados e as vítimas do fogo, na catástrofe de Pedrogão Grande.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Antonio Ferreira
    13 jul, 2017 Porto 07:44
    Esta foi a grande mensagem de Nossa Senhora de Fátima. Cumpriu-se uma parte do segredo de Fátima, com a conversão da Rússia, que é o mesmo que dizer o fim da repressão para os cristãos, naquele país, e o regresso à liberdade religiosa. Que ninguém tenha ilusões, a repressão religiosa será sempre efémera , porque ninguém tem poder para impedir que os cristãos falem com Deus, sejam qual for o regime político. Os cristãos, como todas as confissões religiosas que têm em Deus a sua força e, oram no sentido de d´Ele renovar este mundo cheio de contradições; desumano, cruel, violento , irão um dia perceber como o poder de Deus se vai manifestar, nas mudanças que este mundo necessita.

Destaques V+