|
A+ / A-

Bloco quer “sair do euro” numa “Europa que caminha para o abismo"

26 mar, 2017 - 18:13

A líder bloquista Catarina Martins deixou estas indicações no final de uma reunião da Mesa Nacional do partido.

A+ / A-

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) defende a urgência de preparar o país para a saída do euro, rejeitando que Portugal fique "no pelotão da frente" de uma Europa que "caminha para o abismo".

Em conferência de imprensa no final da reunião da Mesa Nacional do BE, Catarina Martins anunciou que a resolução aprovada propõe "claramente que, para recuperar a capacidade democrática" do país sobre a economia e a finança, "é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro ou mesmo de fim do euro".

"Numa Europa em degradação, o nosso país não pode ficar alegremente no pelotão da frente para o abismo europeu e tem de ter capacidade de defender a capacidade produtiva da sua economia, o seu emprego e o seu Estado Social", declarou.

Catarina Martins reafirma como prioridades a "reestruturação da dívida soberana, o investimento público, e o controlo público da banca e dos sectores estratégicos da economia".

Na resolução aprovada pelo órgão máximo do Bloco de Esquerda entre convenções, o BE criticou o primeiro-ministro, António Costa, pela posição assumida na cimeira dos 27, sábado, em Roma.

"António Costa, ao afirmar que Portugal deve ficar no pelotão da frente de uma Europa a várias velocidades, parece querer esquecer o que significou essa política na entrada de Portugal no euro: empobrecimento, endividamento e privatizações", refere a resolução.

Os líderes de 27 Estados-membros da UE adoptaram sábado a "Declaração de Roma", na qual manifestam "orgulho" pelos feitos alcançados ao longo de 60 anos de história e apontam o caminho a seguir, admitindo uma UE a diferentes velocidades mas "na mesma direcção".

É “o fim da Europa”, considera Catarina Martins.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vai-te catar
    27 mar, 2017 dequalquerlado 17:27
    Ou você não entende ou não quer entender. Ou então é cega de um olho e do outro tem cataratas. O problema aqui foi termos mudado para a moeda do euro para que os produtos subissem duas vezes mais e assim perdemos poder de compra em relação ao escudo, não é vires para aqui dizer que se sairmos da moeda e entrarmos no escudo que vai se ficar mais pobre. Isto toda a gente já sabe. O erro foi termos aderido a esta moeda, ou será que tás cega? O escudo rendia, agora esta moeda não vale nada, e deixou-se de ter o mesmo poder de compra. Era escusado fazeres este comentário todo da treta. Estavamos muito melhor com o escudo. nunca deveríamos ter aderido a esta moeda. Só se és tu que anda a beneficiar, porque os outros não. Quem é que comeu os dinheiros vindos da união europeia? Não serás uma delas?
  • PPgodinho
    27 mar, 2017 dorqtparta 17:00
    Oh pedro godinho viste aqui em alguns comentários a dizer que portugal produzia assim tanto? Mas é ao contrário daquilo que digo, Portugal não produz porque esta união europeia também não deixa que tenhamos hipótese. Tu tens terras que deixaram de produzir porque vem tudo de fora mais barato, tens empresas que não tem a minima chance de produzir em relação ao estrangeiro. E outra, os países já não sobreviveram sem a união europeia? Não estou a falar das guerras. Como explicas que a inglaterra não aderiu à moeda unica, mas não morreram de fome por causa disto, nem ficarem mais pobres, ao contrário dos portugueses? E porque quer sair do euro? Vão morrer os ingleses por causa disto? Porquê há países como a noruega, que não estando no euro, conseguem bem sobreviver. O problema de portugal é não ter gente capaz de investir, desenvolver a industria, dar trabalho para que este país vá para a frente, a não ser empresários sem formação e sem escrúpulos e corruptos por tudo quanto é canto. Depois os outros é que estão de olhos fechados? Então achas que este é que é o modelo para alguns dos países como portugal? ser dependente e viver de subsídios, sem ser competitivo, porque nesta união quem sobrevive é os mais fortes, só alguns ficarem cada vez mais ricos e a maior parte na extrema pobreza e por ai adiante. Abre tu os olhos óh Parv-lh~.
  • Vera
    27 mar, 2017 Palmela 16:31
    "Em casa onde não há pão, todos ralham com razão" e tanto faz em euros, como em escudos! eu sei que quando gasto 10 euros gasto 2 000$00, quando gasto 20 euros gasto 4 000$00 e assim sucessivamente! só não sei porque tenho que pagar por uma bilha de gás 26 euros, duas são 52euros que são 10 400$00; e por que é que um reformado que receba 300 euros, o que equivale a 60 000$00, tem que pagar de renda 700 euros que são 140 000$00; diga-me Catarina Martins, se mudarmos do euro para o escudo, o que é vai mudar? as reformas mínimas, vão se chamar de 60 contos na mesma? isto é o mesmo, que eu mudar de cortinados, para poupar em gastos de energia, numa sala onde o sol não se posiciona naquela direcção e nunca vai entrar! vale mais, é não ter cortinados!!! percebeu a ideia? valia mais era não termos que depender da UE, porque pagamos caro por juros de empréstimos, que só nos prejudicam, porque nunca vamos conseguir pagar!!! quando se pede emprestado, temos que ter noção, que teremos que trabalhar para pagar! mas se não há empregos para todos e só somos 10 milhões! que contas são essas que vocês fazem? Por que é que não há um limite de salários máximos?? e de reformas para além do máximo? enquanto os outros que ganham os mínimos, mesmo mínimos, terão que pagar os mesmos impostos... Não faça ondas, Catarina, porque nos afundamos todos! e mal por mal, vale mais (enquanto estivermos) à beira do abismo. Um escudo, se ainda bem me lembro, vale 100 centavos... ia desvalorizar de certeza!
  • xico
    27 mar, 2017 lixa 14:17
    Sair do "euro"? NUNCA....sair da zona euro? NUNCA.....e depois como é que eu tenho hipótese de desviar milhões de euros para paraísos fiscais? Ficar com o escudo? Uma moeda que pouco vale......tinha de ficar mais tempo no estrangeiro a viver bem e depois como é que eu conseguia vender o meu património em Portugal que consegui com tantas ajudas de pessoas influentes,o que seria dos banqueiros?,Coitados não mais poderiam viver á grande e sem preocupações da justiça os pegar,sair do "euro"? NUNCA!........
  • Mais uma!
    27 mar, 2017 lisboa 13:58
    Marine Le Pen / TRUMP e Catarina do BE não são nada diferentes,,,,mas "prontos" infelizmente há eleitores e seguidores desta cambada... é a época de voltar às ditaduras e aí estão disfarçados como outros que conhecemos da história.
  • Pedro Godinho
    27 mar, 2017 Lisboa 13:11
    Senhor "Só iluminados po aq", o senhor esquece-se que Portugal não vive isolado no mundo, e que vivendo numa economia global sofre as consequências das decisões que toma. Então acha que se saíssemos do Euro passaríamos a ter melhores condições de vida? Acha que somos uma economia que produz assim tanto para podermos ser melhores de forma independente? Acorde sff.
  • Joaquim Marques
    27 mar, 2017 Estoril 12:55
    O BE quer sair do euro e da UE? Então saia! O que é que os impede de sair? Ide embora! Venezuela, Coreia do Norte etc, receber-vos-ăo de braços abertos.... façam isso, ide, a vida aqui na UE ficará muito melhor sem o BE!
  • Só iluminados po aq
    27 mar, 2017 do rqtp 12:37
    O mais engraçado é que se vê por aqui pessoas a defender a europa, até são capazes de defender o que falou que se gastava o dinheiro em copos e mulheres, quando há muita gente sem trabalho, com salários precários e congelados, que tanto têm perdido dignidade, e sem dinheiro para comer, tudo por culpa de uma globalização e mesmo desta união da treta. Alguns dizem que se estava pior quando não se pertencia à união europeia, será mesmo isto verdade?! É que há muitos anos atrás, pelo menos ainda havia trabalho e o dinheiro rendia, ainda que não se ganhasse muito, hoje nem trabalho nem dinheiro, há uma moeda única que apareceu para o nível de vida aumentar e se perder poder de compra, mas para muitos destes que comentem aqui isto foi do melhor que se poderia ter, o que vejo é muita gente viver muiiiiiiiiito piooooooor , a não ser os que se aproveitarem dos subsídios para encher bem a mula. Estes a defendem bem. Como é que se pode defender uma união europeia que nos anda a emprestar dinheiro para sobreviver e não conseguimos ter a nossa autonomia nem conseguimos produzir porque ela própria não nos deixa? Será que faz algum sentido para tantos idiotas que vejo por aqui que só dizem baboseiras, sem um pingo de lógica? Faz-me confusão é ver tanto o silêncio de muitos.
  • Pedro Godinho
    27 mar, 2017 Lisboa 12:36
    Ai sim Dra. Catarina, e depois como vamos competir com os países que permanecem no Euro, por exemplo a vizinha Espanha, sendo que já somos um país periférico?! Ficaríamos ainda mais isolados em termos económicos do resto da zona Euro! E saindo da alçada do BCE, como vamos assegurar o financiamento da nossa economia, que é ultra dependente do financiamento externo? E explique lá sff essa recuperação da "capacidade democrática" do país sobre a economia e a finanças, como se materializa e em que benefícios se traduz realmente. Tenha vergonha e não atire areia para os olhos dos portugueses!!
  • Pois é oh Souza
    27 mar, 2017 do r-q-t-parta 12:13
    Oh André souza, que pague os que receberam o dinheiro, como lavradores e empresários que receberam os subsídios para comprarem carros de luxo, não produzirem, não darem emprego mas fartaram-se de comer à farta. Não sei se é o teu caso. Que pague os corruptos e os bancos que se fartaram de desviar. Que pague os políticos medíocres que receberam os dinheiros e não os souberam gerir, que pague aqueles que desviam para os ofshores, com a permissão do psd/cds Que pague a u europeia pelos seus desastrosos erros de darem todo este dinheiro para que países como portugal deixasse de produzir para ser dependente. Que pague.... que pague... que pague... Eu nunca comi nada da u.europeia, sou um trabalhador e mesmo assim sem comer nada dela ando a ser penalizado por tantos gatunos e por tanta incompetência de quem tem governado durante todo este tempo, eu não sou a favor do salazar, mas a verdade é que a democracia desde o 25 de abril serviu só para encher a mula de alguns, politicos, banqueiros, corruptos e por aí adiante. Ou aqueles que já não ganham para comer é que são os culpados das mdas que muitos fizeram. E tu, não passas de um defensor de toda esta escumalha, mas que se está a c-g-r para os que têm sido vitimas e perdido a sua dignidade.