A+ / A-
revista de imprensa

​Tajani e a estratégia para o Brexit: o “Day After"

18 jan, 2017 - 11:22

A eleição de Antonio Tajani como presidente do Parlamento Europeu e o dia seguinte ao anúncio da estratégia do Brexit por Theresa May são os grandes destaques
A+ / A-
Revista de Imprensa de temas europeus (18/01/2017)
Revista de Imprensa de temas europeus (18/01/2017)

A pergunta é lançada pelo jornal “Económico”: “Tajani. Quem é o italiano que vai suceder a Martin Schulz?” O jornal publica uma breve nota com o percurso do antigo vice-presidente da Comissão Europeia. Antonio Tajani é um dos fundadores do partido Forza Italia, de Silvio Berlusconi. Foi responsável pelas pastas dos Transportes e da Indústria na Comissão Barroso e foi eleito esta terça-feira como sucessor de Martin Schulz. Tajani, o nome proposto pelo Partido Popular Europeu, venceu com o apoio dos europeístas da Aliança dos Liberais e Democratas e dos Europeus Conservadores e Reformistas.

Ainda sobre este assunto, o jornal “Público” faz a síntese das reacções dos eurodeputados portugueses. Numa peça com assinatura de Álvaro Vieira, o jornalista do “Público” em Estrasburgo escreve que o PSD, o CDS e o MPT consideram que o italiano proposto pelo PPE é o homem certo no lugar certo. E isso não é propriamente novidade. Assim como não é também novidade que PS, Bloco de Esquerda e PCP acusem Tajani de ter sido eleito por via de um acordo com a extrema-direita.

Em Espanha, a imprensa escreve Antonio Tajani é “o melhor comissário espanhol”. É o título curioso da notícia do “El Mundo”, que diz que apesar de ter nascido em Roma, Antonio Tajani é quase asturiano de adopção. E explica por quê. Porque, segundo o “El Mundo”, o feito político que mais terá sido motivo de orgulho para o agora presidente do Parlamento Europeu aconteceu em Espanha, em Abril de 2015 quando o município de Gijón lhe dedicou uma rua como forma de agradecimento pela mediação no processo que impediu o encerramento da Tenneco, uma empresa do sector automóvel que em 2014 corria o risco de fechar definitivamente. Nessa altura António Tajani era comissário europeu da Indústria.

Finalmente, o Brexit. A imprensa desta quarta-feira faz eco do discurso de Theresa May que ontem apresentou a estratégia do Reino Unido para abandonar o projecto europeu. E, um pouco por toda a Europa, os jornais desta quarta-feira reagem com manchetes que usam expressões pouco simpáticas em relação a Theresa May. Como que reagindo às palavras da chefe do governo de Londres que foi clara em relação ao abandono do mercado único, mas com avisos aos líderes europeus em relação a um eventual acordo punitivo para os britânicos. Theresa May sublinhou que um não acordo é melhor a um mau acordo para os britânicos. Ora, em resposta, o jornal alemão “Die Welt” é particularmente cáustico e titula “Little Britain”, ou “Pequena Inglaterra: primeira-ministra Theresa May conduz o Reino Unido ao isolamento”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.