Tempo
|
A+ / A-

Lisboa pós-Trump põe cartazes contra os muros (e o PSD não gostou)

10 nov, 2016 - 13:29

Na capital portuguesa constroem-se "pontes e não muros", lê-se em cartazes afixados nas imediações da Web Summit.

A+ / A-

Veja também:


A Câmara de Lisboa afixou cartazes junto à entrada da conferência global de tecnologia Web Summit, que termina esta quinta-feira, para incentivar os investimentos na cidade, salientando que na capital portuguesa se constroem "pontes e não muros".

"Num mundo livre, ainda pode encontrar uma cidade para viver, investir e construir o seu futuro, erguendo pontes e não muros. Nós chamamos-lhe Lisboa", salienta a autarquia, em inglês, nos cartazes afixados.

Segundo fonte do município citada pela Lusa, o objectivo é captar investimento.

Além dos cartazes, a autarquia publicou também esta quinta-feira um vídeo no Facebook com a mesma mensagem e com imagens da cidade e das diferentes nacionalidades que aqui residem.

A iniciativa aconteceu um dia depois da vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais norte-americanas.

"Isto estava a correr tão bem..."

A vereação do PSD na Câmara de Lisboa já pediu esclarecimentos ao presidente do município pela afixação de cartazes junto à conferência de tecnologia Web Summit, que salientam que na capital portuguesa se constroem "pontes e não muros".

"Isto estava tudo a correr tão bem: Lisboa cidade empreendedora, Portugal como referência do futuro. Até do ponto de vista político interno era um exemplo (e bem) de continuidade de cooperação política numa questão estratégica para o país com antigos e actuais governantes juntos. [...] E agora isto?", questiona o social-democrata António Prôa numa nota enviada à agência Lusa.

Segundo este responsável, "o problema é que a confusão está lançada e o presidente [do município, Fernando Medina], se não quer ser confundido, não se deve deixar confundir" e "deve esclarecer".

[notícia actualizada às 15h21]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Façam as malas!
    11 nov, 2016 lisboa 02:30
    Senhores socialistas , comunistas e bloquistas, o vosso tempo está a chegar ao fim!... Comecem a fazer as malas....
  • Americo
    10 nov, 2016 Leiria 19:27
    Segundo consta com erros. Enfim é o que temos. São uma cambada de tristes. Temos de seguir o exemplo dos Americanos.
  • JMC
    10 nov, 2016 USA/EUA 19:05
    Costa Ferreira: Your last sentence ("....there should be limits to freedom of opinion") is exactly what Trump believes and supports as a philosophy––a view that now unfortunately is accepted by just a little more than half of the American people as evidenced by Trump's victory. I believe that this philosophy is dangerous but uphold your right to express your views, just as I support the right of this article to be published. "A censura poupa os corvos e persegue as pombas."
  • Otário cá da quinta
    10 nov, 2016 Coimbra 18:55
    Mas aqui até deviam era por muros com arame farpado em toda a volta de Portugal e ficar aqui tudo preso até à morte do último habitante, para acabar com estas quadrilhas.
  • Joana L.
    10 nov, 2016 Lisboa 18:31
    Vejo, com tristeza, que afinal o PSD desejou a vitória de Trump. Para além de outros "detalhes" que fui registando, se alguma vez tiveram o meu voto, com isto perderam-no de vez. E sim, a mensagem do cartaz está correcta. Mas avizinham-se tempos difíceis. Tal como em Inglaterra após o Brexit, os fenómemos de intolerância em relação a outras culturas vão crescer em exponencial. E agora, como a "onda", ao que parece, é a da anti-democracia e do anti-multiculturalismo, vá, insultem-me pela minha opinião. Estejam à vontade! Mostrem-se em todo o vosso "esplendor", à imagem e semelhança do senhor que acaba de ser eleito!
  • Azedo
    10 nov, 2016 cascais 18:31
    Mas que estúpido , irracional....e IDIOTA....PATÉTICO....... Será que o Medina , não notou que o homem foi eleito.....Ai...que agora o parvo sou eu.....claro que não ....o Medina nem eleito foi......
  • Imbecilidade xuxa!
    10 nov, 2016 lisboa 18:05
    Peguem mas é nos 3.000.000 milhões de euros que gastaram a fazer uma mesquita no martim moniz e mandem restaurar as casas aos Lisboetas que têm os telhados a cair-lhes em cima.
  • Miguel
    10 nov, 2016 Lisboa 18:01
    FAZEM PONTES DA ESQUERDA À EXTREMA ESQUERDA PARA DEIXAR O PAÍS NA BANCA ROTA!...
  • Cartozomania
    10 nov, 2016 lisboa 17:45
    Estão aqui estão a fazer cartazes do Trump com 2 pais...ai..ai...estes comunas..
  • Estupidez
    10 nov, 2016 lisboa 17:30
    Palhaçadas dos estupidos dos Socialistas.. Só o que sabem fazer é espantar os investidores!... Lanentavel...a miseria soma e segue...