Tempo
|
A+ / A-

Ataque aéreo faz dezenas de mortos na Síria

17 set, 2016 - 19:52

Militares sírios terão sido atingidos pela coligação internacional, mas faltam ainda confirmações oficiais.

A+ / A-

Pelo menos 80 militares sírios morreram após um ataque aéreo da coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, perto do aeroporto de Deir al-Zor.

A informação está a ser avançada pela agência Reuters, que cita o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Aviões russos estavam, na mesma altura, a bombardear a mesma área.

Já uma fonte do Ministério russo da Defesa confirma a morte de 62 militares.

As forças norte-americanas ainda não confirmaram este ataque, nem o número de vítimas. O Governo sírio ou os terroristas do Estado Islâmico também ainda não se pronunciaram.

A trégua na Síria entre o regime do presidente Bashar Al Asad e as diferentes facções rebeldes entrou na recta final sem que as partes tenham chegado a acordo sobre a entrada de ajuda humanitária.

O porta-voz do gabinete da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Coordenação de Assuntos Humanitários na Síria, David Swanson, assegurou à agência de notícias espanhola EFE que os quarenta camiões de ajuda humanitária da ONU para os bairros sitiados na cidade de Alepo continuam parados na fronteira sírio-turca à espera de "luz verde".

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Paulo
    17 set, 2016 Olhão 22:12
    Não me admiraria que o tal de Hassad usasse armas químicas sobre as populações, segundo percebi até agora foi essa a razão da intervenção americana.mas também não me admiraria que isso fosse tão verdade quanto o foi a existência de um arsenal de destruição maciça no Iraque.. Leio que os psicopatas são muitas vezes pessoas de Q.I. muito elevado, muito charme e grande capacidade de convencer os outros mas sem pinga de empatia pela humanidade e incapazes de remorso ou auto crítica. Dizia um antigo professor de inglês e reitor do liceu Padre António no Vieira em 70/71 que um Q.I. elevado era esperteza mas, segundo ele, inteligência seria a capacidade de distinguir entre o bem e o mal. A acreditar nesta tese, andaria por aí muito génio supinamente estúpido.

Destaques V+