A+ / A-
Olhar Europa

Pressão europeia na cimeira do G20

05 set, 2016 - 13:21

A produção de aço de Pequim é vista como excessiva por Bruxelas.
A+ / A-

Altos funcionários e vários líderes da União Europeia estão em Hanghzou, na China. O encontro das 20 maiores potências mundiais termina esta segunda-feira e os líderes ocidentais apostam tudo na pressão sobre o governo chinês para conter a excessiva produção de aço que é um dos maiores pontos de divergência na relação entre a União Europeia e a China.

Na quarta-feira, o governo de Dublin deverá confirmar o recurso à justiça europeia para tentar reverter a multa recorde aplicada pela Comissão Europeia. São 13 mil milhões de euros em impostos não cobrados à Apple. Bruxelas considera que este caso configura uma ajuda de Estado, que é ilegal segundo as normas comunitárias.

Este será um dos muitos processos que o Tribunal de Justiça da União Europeia será chamado a avaliar depois das férias do Verão. A instância máxima da justiça europeia retoma os trabalhos esta quarta-feira. E logo no primeiro dia haverá decisão sobre se a Grécia adoptou em tempo útil as regras europeias sobre gestão de resíduos perigosos. Em causa poderá estar uma multa de 73 mil euros por dia desde 2009, altura em que teve início o processo judicial contra o governo grego.

A reunião de política monetária do Banco Central Europeu promete ser um dos assuntos centrais da semana. O encontro acontece na próxima quinta-feira e aguarda-se com expectativa a divulgação das novas previsões macroeconómicas do BCE que, pela primeira vez, já terão em conta o impacto do resultado do referendo que ditou a saída do Reino Unido da União Europeia.

Na sexta-feira, António Costa vai estar em Atenas para participar na minicimeira de países do Sul da União Europeia. É mais um encontro preparatório da cimeira informal de Bratislava, marcada para dia 16. Na bagagem o Primeiro-Ministro leva uma proposta para a regeneração das periferias urbanas como forma de prevenir a exclusão potenciadora do terrorismo.

Também na sexta-feira durante a manhã, os ministros das Finanças da Zona Euro reúnem-se precisamente na capital da Eslováquia para um encontro informal. Sexta à tarde e sábado, durante todo o dia, juntam-se aos restantes colegas do Ecofin e aos governadores dos bancos centrais para falar sobre o estado da economia no bloco europeu. Os responsáveis europeus das finanças vão também debater medidas que permitam combater a evasão fiscal das empresas e o financiamento do terrorismo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.