Tempo
|
A+ / A-

França oficializa prolongamento do estado de emergência

20 jul, 2016 - 07:16

Medida foi tomada depois do atentado de Nice.

A+ / A-

A Assembleia nacional francesa aprovou, terça-feira à noite, o prolongamento por mais seis meses do estado de emergência em vigor em França, cinco dias depois do atentado que provocou 84 mortos em Nice.

O artigo do projecto de lei do prolongamento do estado de emergência que coloca a sua duração em seis meses, ou seja, até ao fim de Janeiro de 2017, foi adoptado por voto de braço no ar pelos deputados. O texto deve agora passar ao Senado onde será debatido durante esta quarta-feira.

Na quinta-feira à noite, um franco-tunisino avançou um camião frigorífico, durante dois quilómetros, contra a multidão que assistia ao fogo-de-artifício do 14 de Julho, feriado nacional, na avenida marginal Promenade des Anglais (Passeio dos Ingleses), em Nice.

As intenções do autor do ataque, que fez 84 mortos, 74 adultos e dez crianças, e cerca de 300 feridos, ainda estão por determinar. Pelo menos quatro cidadãos portugueses ficaram feridos no ataque, confirmou o Governo de Portugal.

O condutor do camião, identificado como Mohamed Lahouaiej-Bouhlel, foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas consideraram estar-se perante um atentado e o Presidente da França, François Hollande, já tinha anunciado o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado.

O grupo extremista Estado Islâmico reclamou a autoria do atentado.

Minuto de silêncio pelas vítimas de Nice. Primeiro-ministro francês vaiado
Minuto de silêncio pelas vítimas de Nice. Primeiro-ministro francês vaiado
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+