Tempo
|
A+ / A-

Estado Islâmico reivindica atentado na Flórida

13 jun, 2016 - 11:23

Ataque de domingo contra bar de Orlando provocou 50 mortos e 53 feridos. É já considerado o maior massacre com armas de fogo da história dos Estados Unidos.

A+ / A-

O grupo terrorista Estado Islâmico reclamou, esta segunda-feira, responsabilidade pelo ataque de domingo num bar nocturno de Orlando, no estado norte-americano da Flórida.

“Um dos soldados do Califado na América conseguiu romper a segurança e entrar numa reunião de cruzados num ‘nightclub’ de homossexuais em Orlando, na Flórida, onde matou e feriu mais de cem deles, antes de ser morto”, anunciou o grupo na sua rádio, Albayan.

O massacre, considerado já o maior com armas de fogo na história dos Estados Unidos, matou 50 pessoas e deixou 53 feridas. Ultrapassou a tragédia de 2007, na Universidade de Virginia Tech, onde morreram 32 pessoas.

As autoridades norte-americanas estão a tratar do ataque como um “incidente de terrorista”.

O atirador é Omar S. Mateen, de 29 anos, e foi abatido pela polícia.

O Presidente norte-americano, Barack Obama, deu indicações para que as autoridades federais prestem toda a ajuda necessária às autoridades locais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+