A+ / A-
Olhar Europa

​Educação, Drogas e BCE reunido esta semana

31 mai, 2016 - 13:49

O que fazer para combater a radicalização violenta dos jovens? Como está o panorama europeu no que toca ao fenómeno da toxicodependência? E que futuro para a Europa debatido pelos governadores do BCE? São perguntas para as quais deverá haver resposta esta semana.
A+ / A-
Olhar Europa (30/05/2016)
Olhar Europa (30/05/2016)

A semana começa com um Conselho de Educação e já com decisões. Os ministros dos 28 adoptam as conclusões sobre o papel do sector da juventude na prevenção e combate à radicalização violenta dos jovens.

Na terça-feira, o comissário Dimitris Avramopolous está em Lisboa para o lançamento do Relatório Europeu sobre Drogas de 2016. Incluídos na agenda do comissário estão encontros com o Presidente da República e com a ministra da Administração Interna.

Nesse mesmo dia, o Tribunal Europeu de Justiça toma duas decisões. Uma de âmbito laboral: até que ponto uma empresa tem o direito de despedir uma funcionária que recusa trabalhar sem o seu “hijab”, o véu que cobre a cabeça das mulheres muçulmanas? A outra é de âmbito diplomático e económico: uma acção da petrolífera russa Rosneft que contesta as sanções europeias aplicadas como resposta ao conflito na Ucrânia.

Na quarta-feira, a Comissão Europeia discute a reforma da Justiça na Polónia. Em causa, os receios de Bruxelas quanto a eventuais violações de direitos fundamentais.

Entre quarta e quinta-feira, o Banco Central Europeu reúne o Conselho de Governadores em Viena e o futuro da Europa será discutido numa conferência em Bruxelas. O encontro contará com a participação de comissários europeus, ministros e líderes empresariais.

Na sexta-feira, Paris recebe uma conferência internacional sobre as negociações de paz entre Israel e a Autoridade Palestiniana.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.