Tempo
|
A+ / A-

Papa. “Dói-me o coração quando vejo horários nas paróquias"

29 mai, 2016 - 12:56

Francisco quer mais disponibilidade da Igreja e anunciou, durante a recitação do Angelus, uma oração mundial pela paz, promovida pelas crianças sírias.

A+ / A-
Papa. “Dói-me o coração quando vejo horários nas paróquias"
Papa. “Dói-me o coração quando vejo horários nas paróquias"

O Papa afirmou este domingo que o espírito cristão não pode estar dependente de horários. “Os que servem não têm horários”, afirmou na Praça de S. Pedro, por ocasião do jubileu dos diáconos.

“Dói-me o coração quando vejo horários nas paróquias, com horas fixas, das tantas às tantas. A porta não está aberta, não há padres, não há diáconos nem leigos que acolham as pessoas. É preciso ter coragem para não ter horários”, destacou, pedindo mais disponibilidade à Igreja.

Francisco deixou o apelo perante a multidão que preencheu por completo a Praça de S. Pedro, no Vaticano. No final da celebração eucarística, o Papa recitou o Angelus, durante o qual anunciou para a próxima quarta-feira uma oração mundial pela Paz, promovida pelas crianças sírias, por ocasião do Dia Mundial da Criança.

“As comunidades cristãs da Síria, quer católicas e ortodoxas, celebram juntas uma oração especial pela paz, que terá como protagonistas as próprias crianças. As crianças sírias convidam as crianças do mundo inteiro a unirem-se à sua oração pela paz”, afirmou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+