Tempo
|
A+ / A-

Um novo altar no "altar do mundo"

08 mai, 2016 - 09:00

O novo altar do santuário de Fátima será estreado na missa das 11h00 deste domingo. A nova estrutura vem proporcionar melhor visibilidade da basílica e também melhores condições para os celebrantes.

A+ / A-

O altar do recinto do santuário de Fátima volta a entrar em utilização este domingo, depois de uma obra que vem proporcionar uma melhor visibilidade da basílica e também melhores condições para os celebrantes.

"Houve uma alteração de cota. O actual presbitério está bem mais baixo do que o anterior e essa alteração de cota é acompanhada por um distanciamento em relação à parte da frente da basílica de Nossa Senhor do Rosário"", explica à Renascença o reitor do santuário, padre Carlos Cabecinhas.

O responsável explica que a execução do projecto do arquitecto Alexandros Tombazis, o mesmo autor da basílica da Santíssima Trindade, "possibilita uma outra percepção da basílica e do enquadramento das próprias colunatas e um visualização mais confortável do presbitério por parte dos peregrinos".

Com capacidade para 120 concelebrantes, o novo altar substituirá aquele que, desde 1982, marcou a fisionomia do recinto da Cova da Iria. A nova estrutura apresenta três pontos fundamentais: o altar e o ambão, a cruz e o lugar a imagem de Nossa Senhora de Fátima. O lugar da sede presidencial passa a ficar no eixo da assembleia e, assim, numa posição mais central em relação ao recinto.

A estreia do novo altar será feita na missa das 11h00 que vai incluir a cerimónia de dedicação do altar.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Albertina
    04 jan, 2017 Coimbra 15:51
    Santo Deus! Como fazer a vontade ?! Um peregrino... que parece desconhecer tudo o que é feito pelos peregrinos! Primeiro, critica-se a realização da Basílica da Santíssima Trindade porque, seria feita para ficar às moscas... afinal, todos os Domingos do Inverno e não só, acolhe peregrinos. Livres da chuva e do frio, podem participar das cerimónias. Agora..., não olham para a situação dos peregrinos, só porque o altar foi mudado de sítio! Muitas vezes me interroguei pela sua posição em frente da Basílica de Nossa Senhora do Rosário. Afinal, o que deseja este peregrino? Que, nos dias de maior afluência, santuário repleto, se cubra com um tolde em toda a dimensão?... Os peregrinos já sabem para onde vem e o que os espera... Que devem trazer capas, guarda-chuva, etc. Ou então, se a saúde o não permite, não irem. Para os doentes, existem as colunatas, com a devida inscrição. Certas pessoas estão muito preocupadas com a riqueza ou pobreza do santuário. Há muita coisa que se não sabe, porque os seus responsáveis (seguindo a máxima de "não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua mão direita"), não comunicam quanto bem fazem no mundo, tanto a nível espiritual acolhendo no santuário gratuitamente em retiros semanais e muitas outras formas, como os mais pobres a nível material, tanto no País como no exterior. O que deixam, é utilizado para o bem dos próprios peregrinos e ajuda espiritual de outros. Muitos falam por falar. Cada um é responsável pelo que diz. Antes devemos esclarecer-nos
  • Carlos Dias
    08 mai, 2016 Laranjeiro 22:49
    Só o Vaticano, tem um PATRIMÓNIO avaliado em 5 Mil Milhões de euros em Imóveis ( LUXO ) distribuídos por Suíça, Reino Unido, Itália e etc. Ainda continuam a " falar " sobre os Migrantes mas nada fazem sobre estes.
  • Beato Nuno
    08 mai, 2016 Clausura 13:04
    Minha Nossa Senhora, donde vêm tantos milhões para fazer este e outros altares...? Eu penso que sei, mas não digo!
  • agos
    08 mai, 2016 12:24
    Realmente era necessário construir melhores instalações para os "principes da Igreja" pois não pdem apanhar chuva nem sol. Quanto aos peregrinos, razão de ser de Fátima, esses continuarão a depender do bom e mau tempo, pois é a eles que se pede sacrificio e oração. Porque é que o novo altar não é reservado só para o celebrante que preside às cerimónias?Porque não se melhoram as condições para os peregrinos? Para não falar já das faustosas instalações de acolhimentos e estadia dos "principes"?.Sou crente e peregrino de Fátima, isto para não restem duvidas. Agora que o Papa Francisco tanto fala dos carenciados e procura dar o exemplo de solidariedade e fraternidade...

Destaques V+