A+ / A-

Bastonária dos Enfermeiros diz que nunca assistiu a práticas de eutanásia

30 mar, 2016 - 19:32

Ana Rita Cavaco foi ao Parlamento depois das declarações feitas na Renascença sobre a questão.
A+ / A-
Bastonária dos Enfermeiros. "Eutanásia já é praticada nos hospitais públicos"
As declarações da bastonária dos Enfermeiros na Renascença

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, garantiu esta quarta-feira, no Parlamento, que nunca assistiu a práticas de eutanásia nos hospitais públicos.

Ana Rita Cavaco foi ouvida na comissão parlamentar de saúde na sequência das declarações feitas há cerca de um mês, no “Em Nome da Lei”, da Renascença.

No final da audição, aos jornalistas, disse que o assunto ficou esclarecido. “Todos os grupos parlamentares se mostraram esclarecidos que efectivamente eu não disse que os médicos e os enfermeiros matam pessoas no Serviço Nacional de Saúde, mas aquilo que eu disse desde que tomei posse é que a falta de enfermeiros está a pôr em perigo a vida das pessoas. Isso mesmo é que eu disse. Há pessoas que não gostam do estilo, mas vão ter que se habituar”, disse.

Ana Rita Cavaco garantiu que nunca assistiu a práticas de eutanásia nos hospitais e esclareceu que as suas declarações sobre morte assistida diziam respeito a discussões de corredor, que foram retiradas do contexto quando tornadas públicas.


legislativas 2019 promosite
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • tocar na ferida
    31 mar, 2016 Santarém 23:03
    Esta menina abriu a boca e até estou convencido que terão algum fundamento as suas declarações mas como estas causaram um grande impacto terá sido pressionada e agora dá o dito por não dito o que acaba por perder toda a credibilidade e o melhor que terá a fazer é demitir-se do cargo que ocupa.
  • Alberto
    31 mar, 2016 Funchal 16:23
    Ainda que pouco aceitáveis, as declarações como Pessoa, por vezes podem surgir! Agora, como Bastonária - foi nessa qualidade que as proferiu - só lhe resta a DEMISSÃO.
  • Maria
    31 mar, 2016 Lisboa 16:03
    Na próxima eleição da Bastonária não me vou abster. Em causa estão as suas palavras à Renascença e a sua falta de perfil para o cargo.
  • Eu
    31 mar, 2016 11:26
    Pois, pois, como eu te compreendo. A isto se chama "fugir com o rabo à seringa"... nem de propósito, sra enfermeira!