Tempo
|
A+ / A-

Ferro Rodrigues pede urgência a Cavaco Silva

11 nov, 2015 - 16:28

Situação política após queda do Governo é "nova, difícil e complexa", disse o presidente da Assembleia da República no final de uma audiência com o Presidente da República.

A+ / A-

Manter um Governo de gestão por muito mais tempo e prolongar o impasse político “seria mau do ponto de vista político e financeiro”, disse esta quarta-feira o presidente da Assembleia da República (AR).

Ferro Rodrigues falava aos jornalistas no final de uma audiência com o Presidente da República, Cavaco Silva, que decorreu esta tarde no Palácio de Belém.

O presidente da AR encontrou-se com o chefe de Estado um dia depois de o Governo PSD/CDS ter sido derrubado pela maioria de esquerda no Parlamento.

Ferro Rodrigues disse que descreveu ao Presidente da República a situação política, que classificou de "nova, difícil e complexa".

“Na Assembleia da República o prolongamento de uma situação nova, difícil e complexa, em que mesmo do ponto de vista da constitucionalidade, as propostas de lei vindas do Governo podem ser polémicas, não é uma situação positiva para o país”, salientou.

O antigo líder socialista espera que haja colaboração institucional e que seja encontrada uma solução "o mais rápida possível", ou seja, que Cavaco Silva toma uma decisão sobre o futuro Governo de Portugal.

O Presidente da República tem várias opções em cima da mesa: dar posse a um Governo do PS, apoiado pelos restantes partidos de esquerda, manter o actual executivo de Passos Coelho em gestão até poderem ser marcadas eleições ou propor um Governo de iniciativa presidencial.

O Presidente da AR não era obrigado, mas fez questão de ir a Belém dar conta do resultado da moção de rejeição que ditou a queda do Governo. Diz que o fez por uma questão de boas relações institucionais.

“Penso que nesta ocasião particularmente complexa e difícil da vida política nacional, da parte do presidente da Assembleia da República só haverá contributos para que a relação positiva e forte do ponto de vista institucional seja garantida e foi isso mesmo que afirmei ao senhor Presidente da República, que é quem tem neste momento a decisão e os tempos da decisão nas suas mãos”.

[notícia actualizada às 17h20]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • acacio santos cruz
    12 nov, 2015 chaves 16:44
    É fácil o sr Presidente da Republica , renuncia ao cargo , vai descansar . Fica provisoriamente Ferro Rodrigues , este não pode dar posse a Novo Governo . Convoca novas eleições e o povo fala , e quem tiver mais votos forma Governo . Assim termina a celeuma e assalto ao poder por parte de" António Costa" Lda. .Clarificação Já !
  • Dr.Adolfo
    12 nov, 2015 país das maravilhas 09:01
    Tem calma ferro, todos sabemos quanta anciedade tens para reabilitar o querido kamarada pinto de sousa mais conhecido por "o filosofo", será que desta vez também vai entrar triunfal aos ombros dos camaradas pela assembleia da republica para vergonha de todos nós, como foi no passado recente no caso pedroso? É que andam por aí muitas caras conhecidas já com muita prática em reabilitar. Talvez essa pressa tenha muito a ver com o calendário dessa amostra rara de má memória . Aver vamos
  • Alentejano
    11 nov, 2015 Évora 19:10
    Também acho que o Presidente da República deve ser célere a convidar o Dr. Costa para formar governo. Pelo menos para que os direitalhos possam "descansar em paz" e não continuem a alimentar a esperança de não haver uma coligação de esquerda.
  • Jorge
    11 nov, 2015 Coimbra 17:18
    "A pressa é inimiga da perfeição" e Ferro devia saber isso como ninguém! Têm tempo de afundar de novo o país, felizmente que existe uma troika, capaz de pôr o "rectângulo" na ordem sempre que for preciso!
  • 11 nov, 2015 17:08
    tas com pressa para dar o "TAXO" a todos os teus ladrões! Ja não chegou levar contigo noutros tempos. Vou fugir de PORTUGAL! até que esta loucura passe! FOI O MAIOR GOLPE DE ESTADO DADO EM PORTUGAL!
  • José
    11 nov, 2015 Algés 17:07
    A maior nódoa que apareceu em Portugal em 40 anos, para além duma mentalidade fascizóide e salazarenta. Chama-se Cavaco!
  • rosinda
    11 nov, 2015 palmela 17:03
    Negociatas partidarias fazem-se antes das eleicoes!!
  • rosinda
    11 nov, 2015 palmela 16:56
    Negociatas partidarias e por em risco a democracia!!
  • sofia lencastre
    11 nov, 2015 lisboa 16:47
    O Senhor PR pode também demitir-se e deixar a esquerdalha sem nada quem governa é porque ganhou as eleições, ponto final...
  • Carlos Ribeiro
    11 nov, 2015 Porto 16:41
    Parece que o Sr. Dr. Ferro Rodrigues ainda não percebeu qual o papel que lhe compete enquanto Presidente da Assembleia da República ou, como de esperar, são estes os velhos tiques e truques dos democratas de esquerda. Tenham pena dos Portugueses...

Destaques V+