Tempo
|
A+ / A-

Queda de avião russo no Egipto faz 224 mortos

31 out, 2015 - 08:34

Chegou-se a avançar a possibilidade de haver sobreviventes a bordo, mas um responsável egípcio já confirmou que todos os passageiros morreram.

A+ / A-
Queda de avião russo no Egipto faz 224 mortos
Queda de avião russo no Egipto faz 224 mortos

Um avião da companhia aérea russa Kogalymavia, conhecida como MetroJet, com 224 pessoas a bordo despenhou-se na península do Sinai, no Egipto. A informação foi confirmada pelo primeiro-ministro egípcio, Sherif Ismail, depois das agências internacionais darem conta do desaparecimento do aparelho dos radares na zona de Chipre.

O aparelho, um A-321, partiu do Egipto, da estância turística de Sharm El Sheik, com destino a São Petersburgo, na Rússia, e leva sobretudo turistas russos. No avião viajavam 217 passageiros, na esmagadora maioria russos, incluindo 17 crianças, e sete tripulantes. A Reuters chegou a citar um socorrista que disse que tinham sido ouvidas vozes entre os destroços, mas entretanto um responsável egípcio desmentiu essa informação, indicando que não há qualquer sobrevivente da tragédia. Vários cadáveres já foram recuperados.

As equipas de busca e salvamento já encontraram os destroços do aparelho que estava partido ao meio, perto da costa norte da península do Sinai, na região de Hasna, a 35 quilómetros de Al-Arish.

O ministro da Aviação Civil do Egipto já emitiu um comunicado no qual revela que o avião viajava a 31 mil pés de altitude quando desapareceu dos radares. O primeiro-ministro do Egipto está a caminho do local, juntamente com ministros do seu Governo e Putin já comunicou as suas "profundas condolências" às famílias das vítimas e declarou um dia de luto para domingo. A Rússia já anunciou também o envio de equipas de emergência.

"Nenhuma indicação de terrorismo"

A Rússia envolveu-se recentemente de forma mais aberta no conflito na Síria, apoiando o regime de Bashar al-Assad na sua luta contra os rebeldes e o Estado Islâmico. Este facto, associado ao de o avião ter caído numa região do Egipto onde grupos rebeldes islamitas têm muita força e influência, levou à especulação de que o avião possa ter sido abatido ou sofrido um atentado.

As autoridades egípcias, porém, citadas pela agência Reuters, insistem que não há qualquer indicação de que tenha sido esse o caso e que o avião caiu devido a "falhas técnicas" e a imprensa russa está a dizer que um dos pilotos comunicou dificuldades dessa natureza antes de o avião desaparecer. Contudo, o procurador-geral do Egipto já enviou também uma equipa para o local, tendo ordenado uma investigação para apurar o que é que aconteceu e o ministro egípcio da Aviação Civil indica que ainda é cedo para determinar a causa do acidente.

A caixa negra do aparelho já foi encontrada, o que poderá ajudar a perceber como é que o avião caiu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • O passo coelho
    31 out, 2015 Queluz 13:46
    Tudo que voa pode cair e lei da fisica
  • António Tomás
    31 out, 2015 Pinhal Novo 13:06
    Isto dos países mais desenvolvidos . . . como se poderá acreditar nesta evolução ou desenvolvimento quando situações destas não deveriam acontecer?.
  • Ricardo Freitas
    31 out, 2015 Lisboa 12:40
    JP: Que ignorância! Se ao menos soubesse o que significa uma companhia aérea low cost não dizia tamanho disparate.
  • abel
    31 out, 2015 amadora 12:00
    Até parece que os russos não fizeram nada que não lembre que possam lhes fazer !
  • Jose
    31 out, 2015 Braga 11:16
    O comentário acima significa que antes de existir o low cost nao havia acidentes. Vou averiguar. ..!!!!!
  • desatina carreira
    31 out, 2015 queluz 11:08
    e o efeito do halloween
  • JP
    31 out, 2015 Lisboa 10:43
    Este é o resultado do low cost. A manutenção das aeronaves requer pessoal ALTAMENTE ESPECIALIZADO e é cara.Existem componentes que no fim do tempo útil de vida têm que ser substituídos e não podem ser reparados
  • 31 out, 2015 10:22
    Meu deus

Destaques V+