Tempo
|
A+ / A-

Pior tragédia em 25 anos: Debandada em Meca faz mais de mil vítimas

24 set, 2015 - 10:05

É o maior encontro anual muçulmano do mundo. Por razões ainda desconhecidas, os peregrinos começaram a fugir e muitos morreram esmagados: Há registo de 717 mortos e 863 feridos.

A+ / A-
Tragédia em Meca faz mais de mil vítimas
Tragédia em Meca faz mais de mil vítimas

Pelo menos 717 peregrinos morreram esta quinta-feira perto de Meca, na Arábia Saudita, na sequência de um esmagamento que ocorreu quando milhares de pessoas começaram a fugir para o Vale de Mina.

O número de feridos chega aos 863, segundo as mais recentes declarações dos serviços de protecção civil sauditas.

As operações de socorro ainda decorrem e tudo indica que o número de vítimas deve subir. Aliás, as primeiras contagens apontavam para 150 mortos, mas o balanço tem sofridos constantes actualizações nas agências internacionais.

É ainda desconhecido o motivo que causou a fuga desordenada dos peregrinos em Mina, onde foram realizadas obras nos últimos anos para facilitar as movimentações.

Em 1990, 1.426 peregrinos morreram numa debandada em Meca durante o mesmo ritual de "apedrejamento de Satanás". Nesse incidente, há 25 anos, milhares de peregrinos circulavam dentro do túnel de al-Muaissem, na mesma zona do incidente desta quinta-feira.

Começou na terça-feira aquele que é o maior encontro anual muçulmano do mundo, com centenas de milhares de muçulmanos a deslocarem-se para o Vale de Mina para uma peregrinação que dura seis dias. Esperam-se quase dois milhões de pessoas.

Este ano, a peregrinação foi marcada logo de início pela tragédia de há 10 dias, após um acidente com uma grua que caiu no interior da grande mesquita de Meca e que provocou a morte a 107 pessoas e ferimentos a 238.

As autoridades sauditas mobilizaram 100 mil polícias e subiram o nível de alerta em toda a província de Meca. Em paralelo à peregrinação decorre a guerra da Arábia Saudita no Iémen, contribuindo para o aumento da violência jihadista em alguns países muçulmanos.

Ritual das pedras

No primeiro dia da festa de Adha (Festa do Sacrifício), perto de dois milhões de peregrinos, segundo estatísticas divulgadas na quarta-feira, começaram esta quinta-feira o ritual de "apedrejamento de Santanás" em Vale de Mina, oeste da Arábia Saudita.

O ritual consiste em atirar sete pedras no primeiro dia do Eid al-Adha contra uma grande coluna que representa o Diabo, e outras 21 no dia seguinte ou nos dois dias seguintes contra três colunas (grande, média e pequena) erguidas na cidade sagrada de Meca. Hoje, estas colunas foram substituídas por paredes.

Antes do início da peregrinação ou 'hajj', há 10 dias, uma grua caiu no interior da grande mesquita de Meca, provocando a morte de 109 pessoas e ferindo mais de 400.

A peregrinação está entre os cinco pilares do islamismo e todos os muçulmanos deverão realizá-la pelo menos uma vez na vida.


[Notícia actualizada às 14h49]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • asxxx
    25 set, 2015 Leiria 12:02
    Religião demoníaca inventada por Lucifer para substituir o cristianismo, afastando o ser humano de Deus e evitar a salvação deste, sendo Lucifer adorado no lugar de Deus.
  • Filomena
    24 set, 2015 Saraiva 18:00
    Que chatice, nem ALÁ os salvou. Assim já estão no “paraíso” junto a 7 virgens. Ou será que só têm esse “direito” quando MATAM OS INFIEIS??? Se fosse a notícia de uma BOMBA NUCLEAR – ISSO É QUE ERA NOTÍCIA – pelo menos eram uns milhares que NÃO PRATICARIAM A SHARIA (lei islâmica) que, em pleno Século XXI, PERMITE o CASAMENTO COM BEBÉS, permite a FORCA, permite a DECAPITAÇÃO COM ESPADA, permite a MORTE POR APEDREJAMENTO, é também aplicada a sentença de AMPUTAÇÃO DE MÃOS MESMO EM CRIANÇAS, onde praticam a MUTILAÇÃO GENITAL FEMININA e a CIRCUNCISÃO nos homens. Pelo menos com um extermínio (com a bomba atómica) menos guerras, conflitos, resumindo, MENOS MAL HAVERIA NO MUNDO. Se é que se pode designar de religião” (para mim é uma IDEOLOGIA TOTILARISTA, PREPOTENTE, AUTORITÁRIA, QUE SÓ QUER O MAL), e o vulgarmente designado de “ANTICRISTO”, em que “O FUNDAMENTALISMO ISLÂMICO SUBSTITUIU O COMUNISMO COMO PRINCIPAL INIMIGO DA DEMOCRACIA E AFIRMA TAMBÉM QUE EXTREMISMO ISLÂMICO "NÃO É TÃO FORTE COMO FOI A UNIÃO SOVIÉTICA, MAS É UM DESAFIO PORQUE MILITANTES FANÁTICOS (ESTÃO) CONVENCIDOS DE QUE COM A DESTRUIÇÃO DA CULTURA OCIDENTAL E TUDO O QUE ELA REPRESENTA, VÃO CHEGAR AO PARAÍSO”: Palavras sábias do escritor Mário Vargas Llosa escritor Peruano
  • TAPados
    24 set, 2015 Águeda 17:46
    Religião é fogo. Aliás, o ser humano inventou Deus e depois escravizou-se a "ele" ...
  • O.G
    24 set, 2015 algures 17:20
    Foram só 900 deveriam ser 900 milhões religião igual a tragédia a mandar pedras a santanas o santanas são eles que se matam uns aos outros cambada de gente sem cerbero

Destaques V+