Tempo
|
A+ / A-

Papa Francisco quer que cada um assuma responsabilidades pelo ambiente

16 set, 2015 - 14:14

Os ministros do Ambiente da União Europeia estiveram com Francisco, em Roma. O Papa quis saber o que cada país vai propor na Conferência do Clima, em Paris.

A+ / A-

O Papa Francisco encontrou-se esta quarta-feira com os ministros do Ambiente da União Europeia, a quem sublinhou a importância de todos assumirem as suas responsabilidades perante as ameaças que o mundo enfrenta.

A poucos meses da Conferência do Clima de Paris, para aprovação de novas metas do Protocolo de Quioto, Francisco quis ouvir as propostas de cada país, entre os quais Portugal.

O ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, falou com a Renascença e refere qual o tema que inquieta o Papa. “A grande preocupação parece-me ser que cada um, na medida das capacidades, assuma as suas responsabilidades.”

As medidas são urgentes, diz o ministro, até porque as ameaças não têm paralelo na história. “Estamos perante um desafio sem comparação, no que diz respeito às ameaças ao nosso planeta, estamos perante uma crise climática, uma crise na área da biodiversidade e também dos recursos hídricos e por isso temos de mudar de vida e para isso é importante que existam entendimentos e compromissos à escala internacional.”

“Penso que essa foi a principal mensagem que tem sido divulgada pelo Papa Francisco, a necessidade de termos compromissos globais para as questões ambientais”, concluiu o ministro.

As preocupações ambientais têm feito parte da agenda de Francisco desde que ele foi eleito Papa, tendo sido mesmo objecto de uma encíclica e da criação de um dia de oração.

é especialmente simbólica, uma vez que o Vaticano desempenhou um papel importante para o restabelecimento de relações entre Washington e Havana.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+