Tempo
|
A+ / A-

Há marionetas de cinco países a vaguear por Montemor-o-Novo

27 mai, 2019 - 12:45 • Rosário Silva

"O mundo da marioneta é o mundo onde se cruza esta arte com muitas outras áreas artísticas", diz diretor artístico do 12.º Encontro Internacional de Marionetas, que terá lugar na cidade e também em duas aldeias do concelho.

A+ / A-

Se por estes dias está pelo concelho de Montemor-o-Novo, no distrito de Évora, não estranhe se se cruzar com marionetas. Até 2 de junho, várias companhias e artistas de cinco países - Portugal, Alemanha, Espanha, França e Países Baixos – reúnem-se no 12.º Encontro Internacional de Marionetas.

“Queremos que o público se divirta, por um lado, e, por outro, possa refletir sobre o mundo em que vivemos nos dias de hoje”, refere à Renascença Amândio Anastácio, diretor artístico do evento, promovido pela associação cultural Alma d'Arame, em parceria com o município montemorense.

Teatro, música, filmes, workshops, conversas e animação de rua são propostas de um programa que contempla duas estreias nacionais de espetáculos de marionetas.

O CineTeatro Curvo Semedo, a biblioteca Almeida Faria, a EB 2,3 de Montemor e a Black Box do Espaço do Tempo são os locais da cidade que vão acolher as diferentes iniciativas que, de novo, vão também chegar a duas aldeias: Foros de Vale Figueira e S. Cristóvão.

“Prosseguimos com essa descentralização do festival, pois é fundamental conviver com estas populações que nem sempre têm acesso à cultura”, esclarece o diretor artístico do encontro. Amândio Anastácio manifesta a intenção de que o encontro vá “mais longe” em próximas edições e até, quem sabe, chegar a “outras cidades do Alentejo.”

A associação cultural Alma D’Arame sublinha que este encontro internacional está “a ganhar notoriedade quer em Portugal quer na Europa”, atribuindo esse facto “ao ecletismo da programação que surpreende a cada ano”.

“Não gosto de destacar esta ou aquela iniciativa, pois para mim tudo é um destaque; contudo, refiro a presença de uma companhia francesa [Philippe Genty] de referência no mundo, duas estreias nacionais e muitas outras iniciativas para as escolas, profissionais, adultos, crianças e para o público em geral”, sublinha o responsável que aconselha a visualização do programa para uma escolha mais acertada.

“As marionetas representam uma expressão e magia que conseguem transmitir ao público”, assegura Amândio Anastácio. “O mundo da marioneta é o mundo onde se cruza esta arte com muitas outras áreas artísticas.”

Por isso, convida todos a participarem no encontro, que começou a 22 de maio. “Vale a pena passar por Montemor-o-Novo até dia 2 de junho.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+