A+ / A-

Júlio César aprova Cillessen para aumentar concorrência na baliza do Benfica

22 mai, 2019 - 18:18 • João Paulo Ribeiro

O ex-guardião do Benfica desconhece, contudo, os atributos do holandês do Barcelona. Título é mérito de Lage, diz Júlio César.
A+ / A-

Júlio César elogia a iminente contratação de Jasper Cillessen, do Barcelona, por parte do Benfica. O guarda-redes holandês, de 30 anos, já terá acordo com os encarnados, segundo a imprensa catalã.

À margem de um evento que decorreu no Estádio da Luz, esta quarta-feira, Júlio César referiu que é bom aumentar a concorrência na baliza que já foi sua, embora desconheça o valor do internacional holandês.

"Acho que a vinda do guarda-redes do Barcelona é uma situação positiva, porque aumenta a concorrência na posição. A partir do momento em que há três grandes guarda-redes [Vlachodimos, Svilar e, possivelmente, Cillessen] com condições de serem o número um, só têm a ganhar o Benfica e o próprio treinador, porque eles vão disputar a titularidade a todo o momento", vincou o antigo internacional brasileiro.

Júlio César não conhece "o trabalho" de Cillessen, contudo, acredita que, se o holandês está no radar do Benfica, "deve ter as suas qualidades".

Mérito para Bruno Lage pela reconquista

Júlio César considera que Bruno Lage é o grande responsável pelo título nacional ganho pelo Benfica. O treinador "deu uma outra cara" a uma equipa que parecia perdida, a sete pontos do líder, então o FC Porto.

"O Bruno Lage fez um trabalho magnífico e foi o principal responsável pela reconquista. Os jogadores têm um papel fundamental, obviamente, mas o Bruno Lage conseguiu num curto período de temp assumir o comando de um clube que estava a atravessar um momento complicado e impor a filosofia dele", explicou o antigo guardião do Benfica.

O Benfica conquistou o campeonato, com dois pontos de vantagem sobre o FC Porto, depois de ter estado a sete de distância.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.