A+ / A-

Alerta de ironia. BE agradece entrada de Passos e Portas na campanha

22 mai, 2019 - 02:03 • Isabel Pacheco

“Passos Coelho apareceu para anunciar desgraças e Portas emergiu, qual submarino, do seu mundo de negócios”. Catarina Martins ironiza com regresso de ex-líderes do PSD e CDS.
A+ / A-
Catarina Martins agradece entrada de Passos e Portas na campanha - Reportagem de Isabel Pacheco
Catarina Martins agradece entrada de Passos e Portas na campanha - Reportagem de Isabel Pacheco

Foi com ironia que Catarina Martins agradeceu, esta terça-feira à noite, em Braga, a presença de Paulo Portas e de Passos Coelho na campanha às eleições europeias.

Para a líder do Bloco de Esquerda (BE), o regresso dos ex-líderes do PSD e CDS, de quem “ninguém tem saudades”, lembra ao país porque “foi importante tirar a direita do poder”.

“Acho que nós só lhes podemos agradecer”, ironizou a líder bloquista que, durante o comício em Braga, não resistiu a caricaturar os dois políticos.

“O PSD, vejam lá, foi buscar para a campanha Passos Coelho que apareceu zangado para anunciar, aliás, como sempre, desgraças. Paulo Portas emerge, esta noite, qual submarino do seu mundo de negócios”.

A mesma direita, sublinhou Catarina Martins, que levou o BE a fazer um acordo em 2015 para o governo de esquerdas. “Se valeu a pena?” questionou. “Eu acho que valeu a pena, mas não se pode acreditar em quem nos enganou tantas vezes”, ressalvou.

Estava lançado o mote para o que seria o discurso de Marisa Matias, que sublinhou a diferença do BE e do PS de António Costa que “faz alianças com Emmanuel Macron”.

“Estou preocupada porque as pessoas têm direito em saber quando escolhem os seus eurodeputados se eles vão estar ao lado de quem defende o país e as suas gestantes, ou se vão estar ao lado dos deputados da direita liberal que defenderam e continuam a defender sanções contra Portugal”, disse.

Mas, se coube a Catarina Martins e Marisa Matias os ataques políticos, coube a Miguel Martins, o mais jovem candidato ao Parlamento Europeu, deixar o apelo ao voto. O “candidato revelação,” como lhe chamou o deputado Pedro Soares, discursou, momentos antes das protagonistas da noite, e desafiou os jovens a votarem. “Vou votar no dia 26 pela primeira vez, não deixo que outros decidam por mim e façam escolhas que serão determinantes na minha vida”, apelou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.