A+ / A-

Nas escolas, nas aldeias, nas prisões. Um festival literário para todos em Bragança

21 mai, 2019 - 15:21 • Olímpia Mairos

De quarta até sábado, organizadores querem promover o livro e a leitura, o convívio intergeracional e a preservação da cultura, da identidade e do território.
A+ / A-

A quinta edição do Festival Literário de Bragança arranca esta quarta-feira e, até sábado, promete envolver toda a comunidade e fazer da capital do Nordeste Transmontano um centro de “cultura, identidade e património”.

Com o objetivo de “consolidar e promover hábitos de leitura, elevando o nível de literacia no concelho”, a iniciativa, observa o presidente da autarquia, Hernâni Dias, propõe-se também ajudar “a promover o convívio intergeracional e a coesão territorial”.

“É um evento que vai contar com a presença de variadíssimos escritores de renome nacional e internacional e este ano, de forma particular, entendemos democratizar um pouco mais o evento levando-o aos estabelecimentos prisionais, como o de Izeda e de Bragança. Vamos ter encontros nas escolas e vamos levá-lo também, novamente, às aldeias”, adianta o autarca.

À semelhança das edições anteriores haverá conversas com escritores, apresentação de livros e sessão de contos para os mais novos, sempre com o intuito de aproximar a literatura dos cidadãos.

Maria João Fialho Gouveia, Tiago Salgueiro, Nuno Nepomuceno, João Morgado, Bruno Vieira Amaral. Ana Bárbara de Santo António, João Tordo, Mafalda Milhões, Tiago Salgueiro, Elizabete Neves, Daniela Costa, Caseiro Marques, Paula Nisa e Luís Osório, são os escritores que vão passar por Bragança.

No decorrer do festival, a Academia de Letras de Trás-os-Montes vai apresentar uma coletânea de textos de vários autores trasmontanos intitulada "Rosto de Terra" e terá edição bilingue em português e mirandês.

Segundo Carla Guerreiro, membro da Academia de Letras, no livro estão incluídos “50 textos de autores trasmontanos, contemplando vários géneros literários, pretendendo homenagear rostos que identificam a terra transmontana na sua plenitude”.

Em ano de centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andersen, destaque ainda para a apresentação do livro infantil “Mariana, o Menino Rochedo e a Gaivota Mágica”, da escritora transmontana Ana Bárbara de Santo António e que é uma homenagem a Sophia e ao seu eterno conto “A Menina do Mar”.

Outra iniciativa a merecer curiosidade é a apresentação do livro “Beatriz e o Peixe Palhaço”, de Moncho Rodriguez, encenado pela atriz Elsa Pinho, marcada para a aldeia de Rebordões.

A V edição do Festival Literário de Bragança é uma organização da Camara Municipal de Bragança em colaboração com a Academia de Letras de Trás-os-Montes e da Editorial Novembro.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.