A+ / A-

Jorge Sousa está “tranquilo, focado e preparado"

17 mai, 2019 - 22:54

É Luciano Gonçalves, da APAF, quem o diz.
A+ / A-

O árbitro Jorge Sousa está “tranquilo, focado e preparado” para o Benfica – Santa Clara, jogo que pode decidir o título de campeão nacional. A garantia foi deixada a Bola Branca pelo presidente da APAF.

“Falei com ele para lhe demonstrar o apoio de todos os árbitros e ele mostrou-se uma pessoa super-tranquila, desgostosa pelo futebol, mas super-tranquilo para o jogo. Não são estas situações que lhe vão tirar o foco. Não é isto que lhe vai tirar o foco e de fazer o melhor trabalho”, disse Luciano Gonçalves.

Nesta entrevista a Bola Branca, o líder da APAF acrescenta que se Jorge Sousa achasse que não estava em condições, seria o primeiro a dizê-lo.

A APAF e o Conselho de Arbitragem já disponibilizaram ao árbitro todo o apoio, contribuindo para que fossem de imediato acionadas medidas de segurança adicionais com vista à proteção do próprio Jorge Sousa e da sua família.

As mesmas medidas de segurança já foram ativadas também a Fábio Veríssimo, árbitro do FC Porto-Sporting, ainda que relativamente a este árbitro não tenha havido o registo de qualquer incidente.

Luciano Gonçalves considera que o que acaba de se passar demonstra que o Conselho de Arbitragem tinha razão em não divulgar publicamente as nomeações. Mas mais: o líder da APAF conclui que o ataque à casa de Jorge Sousa é consequência do ambiente crispado que a presente época tem promovido.

“É o reflexo do que se tem vindo a alimentar desde o início do campeonato e vem-nos provar duas coisas: o nosso país ainda não está preparado para que as nomeações sejam públicas e, por outro lado, tem de se dar uma mexida nos regulamentos para que sejam mais punitivos”, refere.

A casa do árbitro foi vandalizada na última madrugada. No muro da casa de Jorge Sousa foi pintada a frase “Benfica ou morte”.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.