A+ / A-

França lança concurso mundial para reconstruir pináculo da Catedral de Notre Dame

17 abr, 2019 - 13:04 • Redação

Arquitetos de todo o mundo são convidados a submeterem os seus projetos.
A+ / A-
Catedral de Notre Dame. O momento em que o pináculo da torre central ruiu
Catedral de Notre Dame. O momento em que o pináculo da torre central ruiu

França vai convidar arquitetos de todo o mundo a apresentarem projetos para a recconstrução do pináculo da torre central da Catedral de Notre Dame em Paris, anunciou esta quarta-feira o primeiro-ministro, Édouard Philippe.

O objetivo é "dar à Notre Dame um novo pináculo adaptado às técnicas e desafios da nossa era", referiu o governante aos jornalistas um dia depois de Emmanuel Macron, Presidente de França, ter prometido reconstruir a catedral e pô-la "ainda mais bonita" no espaço de cinco anos.

O pináculo da torre central do icónico monumento foi o primeiro a arder na sequência do grande incêndio da passada segunda-feira, cujas causas estão ainda a ser investigadas.

Nas primeiras 24 horas depois do incêndio, duas das famílias mais ricas do mundo, ambas francesas, bem como outros empresários e corporações comprometeram-se a doar mais de 800 milhões de euros para a reconstrução de Notre Dame.

Face às promessas, surgiu um aceso debate público em França sobre as deduções fiscais que serão atribuídas, de acordo com a legislação em vigor, aos milionários que doem tamanha quantias, deduções essas na ordem dos 60%

As críticas já levaram o milionário francês François-Henri Pinault a anunciar que vai abdicar dessa isenção.

"A doação para a Notre Dame de Paris não será objeto de qualquer dedução fiscal", garantiu em comunicado o CEO do império de bens de luxo Kering. "A família Pinault considera que está fora de questão deixar os contribuintes franceses a carregar esse fardo."

O Governo francês anunciou entretanto que estas deduções vão continuar em vigor, mas decidiu aumentar para 75% a dedução fiscal em donativos individuais para a Notre Dame de até mil euros cada.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.