A+ / A-

​Maior abelha do mundo redescoberta na Indonésia

22 fev, 2019 - 00:13 • Redação, com Lusa

Uma colmeia de abelhas de Wallace foi encontrada numa ilha remota. Pode chegar a ter quatro centímetros de comprimento e seis de envergadura de asas.
A+ / A-

A maior abelha do mundo, desaparecida há décadas e que se admitia "perdida para a ciência", foi redescoberta numa ilha remota da Indonésia, anunciaram os investigadores que a descobriram.

"Foi de tirar o fôlego, ver este ´buldogue´ voando", comentou o naturalista Clay Bolt, citado num comunicado da organização ambientalista norte-americana "Global Wildlife Conservation".

Bolt encontrou numa floresta tropical das ilhas Molucas, Indonésia, uma colmeia de abelhas de Wallace (Megachile pluto), afirmando agora que "foi incrível" ver o quão "grande e bonita" é a espécie e ouvir o som das suas "asas gigantes".

Esta abelha, cuja fêmea pode chegar a ter quatro centímetros de comprimento e seis de envergadura de asas, é quatro vezes maior que a abelha comum e foi descoberta pelo britânico Alfred Russel Wallace em 1858.

Mais de um século depois, em 1981, foi redescoberta em três ilhas do arquipélago das Molucas do Norte por um entomologista.

"Espero que esta redescoberta leve a novas investigações, que nos ajudarão a entender melhor esta abelha única e a protegê-la", disse Eli Wyman, entomologista da universidade de Princeton, Estados Unidos, e que fazia parte do grupo que voltou a encontrar a abelha.

Expedições anteriores à mesma região não tinham conseguido localizar a espécie gigante.

A Lista Vermelha das espécies ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) classifica as abelhas de Wallace como "vulneráveis", não ameaçadas de extinção, notando que o habitat remoto torna o seu estudo difícil.

Os cientistas sabem, no entanto, que as abelhas de Wallace fazem as colmeias em termiteiras instaladas em árvores e que utilizam resina que recolhem com as mandíbulas para proteger a colónia das térmitas.

Na página da organização ambientalista, Bolt descreve o processo que o levou às ilhas Molucas em janeiro passado, pela mesma altura da viagem de Wallace e depois de Adam Messer, o último a ver a abelha em 1981.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.