Tempo
|
A+ / A-

Pirata informático será transferido para Portugal nas próximas semanas

16 jan, 2019 - 20:25 • Ricardo Vieira

“O que temos apurado é que há uma continuação da prática criminosa que se tem vindo a revelar perniciosa para algumas instituições, até para instituições do Estado”, revelou o diretor da unidade de combate a cibercriminalidade da Polícia Judiciária.

A+ / A-

Poderá demorar entre três semanas a um mês a transferência para Portugal do pirata informático suspeito de roubar informações ao Benfica, avança a Polícia Judiciária (PJ).

O diretor da unidade de combate a cibercriminalidade da PJ, Carlos Cabreiro, confirmou, em conferência de imprensa, que Rui Pinto foi detido esta quarta-feira na Hungria, no âmbito de um mandado europeu de captura.

O “hacker” não ofereceu resistência. Nesta "Operação Cyberduna" foi apreendido um “conjunto vasto” de material informático e outros meios de prova.

Questionado se Rui Pinto também é suspeito de roubar informações de um escritório de advogados ligado ao Benfica, Carlos Cabreiro respondeu que “é prematuro ligá-lo a qualquer alvo concreto”.

“O que temos apurado é que há uma constância na prática de crimes, continuação da prática criminosa que se tem vindo a revelar perniciosa para algumas instituições, até para instituições do Estado”, revelou o diretor da unidade de combate a cibercriminalidade.

De acordo com a Judiciária, se for condenado, o suspeito arrisca uma pena pesada, uma vez que “estamos a falar de alguns crimes que podem ir até aos 10 anos”.

Quanto a eventuais cúmplices, Carlos Cabreiro adianta que é algo que a Judiciária vai “apurar em sede de inquérito”.

"Em causa estão factos suscetíveis de integrarem crimes de extorsão qualificada na forma tentada, acesso ilegítimo, ofensa a pessoa coletiva e violação de segredo", adiantou a Procuradoria-Geral da República (PGR), em comunicado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Juíz Vermelho
    17 jan, 2019 Catedral da Luz 08:36
    Entreguem-no aos No Name Boys, que ele vai "cantar" como uma Super-vedeta ...

Destaques V+