A+ / A-

Autarca de Gondomar admite mão criminosa em incêndio

11 jan, 2019 - 06:49 • Redação com Lusa

O incêndio em São Pedro da Cova já está em fase de rescaldo.
A+ / A-

O incêndio rural que deflagrou na noite de quinta-feira em São Pedro da Cova está em fase de rescaldo. O presidente da Câmara de Gondomar têm as suas suspeitas.

“Foi um incêndio florestal numa zona não habitada e de difícil acesso, o que nos leva a suspeitar de mão criminosa na ignição”, disse à Renascença Marco Martins.

As chamas, que chegaram a mobilizar cerca de 80 operacionais, foram dadas como dominadas pelas 3h27, segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto.

O alerta foi realizado às 21h30 e as chamas lavraram numa zona florestal de mato, pinheiros e eucaliptos, de difícil acesso.

O incêndio "propagou-se a grande velocidade", devido ao vento forte, e as autoridades chegaram a ponderar cortar a A43, mas não foi necessário.

Não houve casas em perigo.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.