A+ / A-

Nasceu o primeiro bebé após transplante de útero de dadora morta

05 dez, 2018 - 01:44

Aconteceu no Brasil. Trata-se do primeiro caso bem-sucedido neste tipo de procedimento.
A+ / A-

Uma mulher deu à luz uma menina no Brasil depois de receber um transplante de um útero de uma dadora que morreu, anunciaram os médicos.

Trata-se do primeiro caso bem-sucedido neste tipo de procedimento e foi publicado no jornal médico “The Lancet”.

A bebé nasceu de cesariana, às 35 semanas e três dias de gestação, com 2,550 quilos

O transplante, agora conhecido, foi realizado em setembro de 2016 numa mulher com 32 anos.

Os médicos que realizaram o transplante ligaram veias do útero às da mulher recetora, bem como artérias, ligamentos e canais da vagina.

Dani Ejzenberg, médica do Hospital da Universidade de São Paulo que liderou a investigação, disse em comunicado que o transplante demonstrou que a técnica é possível e pode ser uma solução para algumas mulheres inférteis.

A norma atual para uma mulher receber um transplante de útero é que o órgão seja proveniente de um dador vivo da mesma família.

“O número de pessoas disponíveis para doar órgãos após a morte é muito maior do que o de dadores vivos, o que permite alargar a população de dadores”, afirma Dani Ejzenberg.

O caso de sucesso no Brasil acontece depois de dez tentativas falhadas nos Estados Unidos, República Checa e Turquia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.