A+ / A-

Nascidos no ano 2000 podem ganhar passe gratuito para visitar a Europa

29 nov, 2018 - 10:52

O program DiscorverEU, da Comissão Europeia, tem 550 vagas para os jovens portugueses. As inscrições podem ser feitas até 11 de dezembro.
A+ / A-

Os jovens de 18 anos podem candidatar-se, a partir de hoje, um passe gratuito para viajar pela Europa, durante um mês.

O passe gratuito faz parte da segunda edição da iniciativa da Comissão Europeia da DiscoverEU, descobrir a União Europeia em português.

“A primeira condição é ter 18 anos, ter nascido no ano de 2000”, explica à Renascença Luís Alves, responsável pela gestão do programa da Agência Erasmus+ Juventude em Ação, em Portugal.

A viagem não se esgota apenas à opção de viajar de comboio, mas é, essencialmente, feita por este meio de transporte. A ideia é permitir aos jovens #conhecer a Europa através desta viagem”. As inscrições estão abertas até ao dia 11 de dezembro e a candidatura pode ser feita de forma isolada ou em grupo, no máximo, até cinco pessoas.

O que é preciso fazer para ter acesso a um destes passes gratuitos?

Cumprida a primeira condição da iniciativa - ter nascido no ano 200 - o passo seguinte é fazer a inscrição no Portal Europeu da Juventude e responder a “um pequeno quiz”. Os jovens “têm de responder a cinco perguntas sobre o projeto europeu, a União Europeia e o ano europeu o património cultural”, esclarece Luís Alves.

Há 12 mil vagas na Europa. Em Portugal, quantos jovens podem ganhar a viagem?

Na segunda edição da iniciativa “descobrir a Europa”, há 550 vagas para os jovens portugueses. O responsável pelo projeto prevê que, até 2027, 30 mil jovens portugueses tenham passado pela experiência e mais de milhão e meio, a nível europeu.

Quanto ao número de jovens que podem ganhar o passe gratuito, o número “vai depender do número das inscrições, em cada um dos países”.

“Acertei no Quiz. E agora?”. Como é que os jovens podem concretizar a viagem?

As viagens podem ser marcadas entre o 15 de abril e 31 de outubro. Os jovens podem candidatar-se “isoladamente, propor-se a viajar sozinhos, mas também podem candidatar-se em conjunto com outros jovens, com um grupo até cinco pessoas”, recorda Luís Alves.

Com data marcada, a viagem pode ser realizada de duas formas diferentes: uma viagem “em que está tudo marcado e, portanto, é mais previsível, está tudo reservado” ou na aventura, “em que o jovem apenas decide quando é que começa a viajar e, a partir desse momento tem 30 dias para o fazer, para cumprir essa aventura. Não havendo limite de países a visitar”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • VIRIATO
    29 nov, 2018 CONDADO PORTUCALENSE 22:07
    Com docinhos se enganam as criancinhas, na tentativa da turma neo liberal instrumentalizar e deformar as criancinhas, arranjam viagens à borlix para tentar que pensem que esta união europeia quer saber do futuro desta Europa. Europa esta, entregue aos burocratas, tecnocratas e à esquerdalha caviar. Crianças abram olhos que eles pretendem que fechem. A r.r. dá estas noticias da propaganda, mas esquece de dar voz a quem é contra este embuste chamado DESUNIÃO EUROPEIA.