A+ / A-

“Vamos fazer da árvore de Natal uma Bíblia ilustrada?”

26 nov, 2018 - 07:20 • Ângela Roque

A proposta é de Teresa Power, que transformou em livro a experiência que já fez em família. “A árvore de Jessé - da criação do mundo ao Natal” conta histórias bíblicas para cada um dos dias do advento e tem símbolos para ir colocando.
A+ / A-

À espera do oitavo filho, Teresa Power encara como missão de vida dar testemunho da sua experiência em família. Desta vez, reuniu em livro algumas das histórias bíblicas que já contou em casa, depois de descobrir que nos Estados Unidos é hábito construir a árvore de Jessé durante o Advento.

“Eu ando sempre à procura de ideias novas, em blogues americanos de outras famílias e paróquias, e, numa dessas pesquisas, percebi que lá têm essa tradição. Fiquei fascinada, porque achei que era uma ótima forma de aprender sobre a palavra de Deus e de a relacionar com o nascimento de Jesus, dando um significado novo à árvore de Natal”, conta Teresa Power à Renascença.

O livro foi, assim, pensado para ajudar a viver melhor o Advento, que este ano começa a 2 de Dezembro. “A ideia é, todos os dias, meditar-se numa pequena história bíblica. Pegámos nas mais emblemáticas, desde Adão e Eva, passando pelo Êxodo, Moisés e os profetas, o Rei David e por aí fora, até chegarmos aos acontecimentos do Natal.”

Os recortes que o livro inclui ajudam a que esta seja uma atividade vivida por todos. “A cada história está associado a um símbolo. No caso de Adão e Eva, por exemplo, é a maçã. Cada dia coloca-se um símbolo na árvore de Natal, que, assim, ao longo do Advento, se transforma numa verdadeira Bíblia ilustrada. O que faz com tenha muito mais sentido para quem é cristão”, afirma a autora.

Mais do que uma prenda de Natal, este é um livro para ler e desfrutar em família durante o Advento. “A grande dificuldade que as pessoas me colocavam era como contar estas histórias de maneira acessível às crianças, sem ser de forma infantil para os adultos, permitindo relacionar com Jesus e com a nossa vida hoje. Porque, às vezes, falta fazermos essa ponte: em que é que esta história tem a ver comigo hoje? Ou em que é que este episódio tem a ver com o nascimento de Jesus? Então, escrevi estes 28 episódios bíblicos de maneira muito simples e acessível à família inteira”, explica.

Apesar de ter sido especialmente pensado para o Advento, "A Árvore de Jessé" pode ajudar noutras alturas do ano. “Já houve catequistas que leram as histórias e me disseram que isto os vai ajudar muito a contar determinados episódios bíblicos”, refere.

Para Teresa Power, “é muito importante partilhar estas histórias com as crianças” e uma das novidades do livro é permitir que sejam lidas “a partir da perspetiva da vida de Jesus, ver como é que Deus já nesta altura estava a preparar a entrega de Jesus na Cruz, por nós. Este elo entre o antigo e o novo testamento surpreende muito as pessoas quando lêem o livro”.

O Natal também é tempo de Via Sacra?

Igualmente editado pela Paulus Editora, o “Via Stallae” (o caminho da Estrela) é outra proposta de Teresa Power para ajudar as famílias a meditar no mistério do Natal, porque “esta altura é de grande azáfama para os miúdos, em termos escolares, com as notas e avaliações, depois a compra das prendas, a música nos centros comerciais, sobra pouco tempo para rezar”.

“Às vezes, o Natal fica muito pela rama ou, então, fica muito infantilizado. Mas o Natal não é só para os pequeninos, é para os adultos, também, e precisamos de o meditar. Tem episódios ternurentos e tem outros dramáticos, como a morte de inocentes e a fuga para o Egito, mas que podemos meditar e comparar com aquilo que acontece hoje em dia também no nosso mundo.”

As meditações escreveu-as “há quatro ou cinco anos”, quando orientou, com o marido, um retiro para outras famílias, entre o Natal e o Ano Novo, em Fátima. “Fizemos o caminho dos Pastorinhos, que tem a Via Sacra. Eu comecei por pensar que não fazia sentido uma Via Sacra, porque tínhamos acabado de festejar o Natal, mas lembrei-me de pegar nos Evangelhos da infância, de Mateus e de Lucas, que dividi em 14 pedacinhos, e descobri que podíamos ter 14 estações natalícias. Chamámos-lhe a ‘Via Stallae’, o caminho da estrela, a estrela que levou os magos e os pastores ao presépio.”

É esta “Via Sacra do Natal” que quer levar agora mais longe com este livro. “A ideia é pegar um bocadinho em todos esses lados do Natal para nos ajudar a http://www.familiasdecana.pt./nós, como cristãos, a ter os pés assentes neste mundo, a rezar pelas situações dramáticas que hoje se vivem à nossa volta e a alegrarmo-nos com as situações de vida, de esperança, que também vivemos. Portanto é um bocadinho desses dois lados do Natal que aparecem na Via Staellae’”, refere.

“Tenho sempre conseguido fazer aquilo que Deus me vai pedindo”

À espera do oitavo filho, Teresa Power garante que ter uma família numerosa não impede conciliar tanta coisa na sua vida. “De maneira nenhuma. Tenho sempre conseguido fazer aquilo que Deus me vai pedindo, a escrita dos livros, ser professora de Inglês, o trabalho na paróquia, as Famílias de Caná e, em casa, com os filhos, com a família sempre em primeiro lugar, sem dúvida.”

O blogue "Uma família católica", que criou há uns anos para partilhar a sua experiência de ser Igreja Doméstica, transformou-se no movimento "Famílias de Caná", um movimento de espiritualidade familiar reconhecido pelo bispo de Aveiro, mas que já ultrapassou as fronteiras daquela diocese. “Há muitas famílias, em muitas dioceses. Já fomos do Minho ao Algarve, a Trás-os-Montes. E já fomos, até, a uma comunidade emigrante na Suíça”, conta.

Para quem ainda não conhece, a melhor forma de o fazer é mesmo através da internet, visitando o site. “Está lá tudo. Muitos menus para explorar para atividades com crianças, na catequeses, entre pais e filhos, muitas meditações, ensinamentos, reflexões praticamente diária, que eu vou partilhando.”

“Nos dias de hoje, é urgente testemunhar esta alegria de sermos família, porque a família está ameaçada por todos os lados, e ser simplesmente feliz por viver em família é algo que devemos e queremos partilhar, e essa é neste momento a nossa missão”, remata Teresa Power.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.